Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Logística: profissional deve ter visão estratégica para driblar os desafios

| 22/06/2014 | 00:00

Gostar de desafios, ser multifuncional, ter facilidade com raciocínio lógico e rápida adaptação às mudanças são algumas das características essenciais para quem deseja atuar na área de logística, segundo a professora mestre Rita Ribeiro do Amaral Martinelli, coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Logística da Faculdade Padre Anchieta de Várzea Paulista. 

Para ela, é importante o profissional estar disposto a se dedicar integralmente a uma área de trabalho que exige dedicação, visão sistêmica, capacidade de análise e correções com muita pressão por resultados. 

O professor e consultor de Logística Industrial e Empresarial da Faculdade Padre Anchieta de Várzea Paulista, Luiz Fernando Pinheiro, completa que também é preciso ser dinâmico, ter visão integrada dos processos da organização e facilidade de relacionar-se com colaboradores das diversas áreas da empresa; além da habilidade para gerir os diversos recursos de materiais, pessoal e capital financeiro e também entender e atender as expectativas dos clientes.

“Na formação acadêmica esse profissional precisa demonstrar uma base de conhecimento abrangente e atualizado, aliado ao uso de ferramentas de gestão, de tecnologia da informação e a formação em outro idioma além da língua nativa, por conta da atuação cada vez mais presente da logística no mercado global”, observa. 

Estrutura – Rita esclarece que os curso superior de Tecnologia em Logística é uma graduação reconhecida pelo MEC, que permite aos seus formandos ingressarem em cursos de pós-graduação. No Anchieta, o curso duração de dois anos, divididos em 4 semestres. A grade curricular conta com conhecimentos fundamentais nas principais áreas do segmento como estoque, distribuição e transporte. 

“Além de todas as mais inovadoras filosofias e ferramentas de gestão da cadeia de suprimentos que irão possibilitar ao graduado inserção e sucesso para exercer sua profissão em qualquer segmento, seja indústria, comércio ou serviços. Quando o aluno recebe o diploma de tecnólogo em Logística ele está apto a assumir funções de supervisão e gerencia de Supply Chain (Cadeia de Suprimentos) de qualquer empresa”.

Ela destaca que há um segmento da Logística que analisa a infraestrutura de transporte e todas as suas consequências. “O gestor logístico precisa conhecer tanto a situação da rede de transporte do Brasil, como suas legislações e os custos que essa infraestrutura deficiente causa na competitividade das empresas nacionais. O aluno estuda todas essas variáveis e busca soluções que melhorar os resultados para sua empresa”, enfatiza.

Pinheiro completa que o profissional está capacitado e qualificado para atuar nas áreas de armazenagem; transportes; distribuição; compras; planejamento, controle e gestão dos estoques, entre outras, podendo desempenhar funções operacionais, técnicas, de liderança e gerencial.

Mercado – Questionado sobre qual é o salário inicial no setor, o professor diz que o valor sofre variação de região para região, de função para função, do escopo da formação profissional e acadêmica e do segmento de negócio e porte da empresa. “O valor médio para iniciante está em R$ 1.400,00 podendo chegar a R$ 6.000,00 pela função exercida e posição ocupada na organização. Valores superiores podem também ser obtidos dependendo da formação e perfil profissional diferenciados que o candidato apresentar”, diz.

Na avaliação de Pinheiro, o mercado atual na área da logística está em franco desenvolvimento não só no Brasil como em todo o mundo. No Brasil ele observa que as regiões Sul e Sudeste, juntas, tem uma representação de mais de 70% do PIB nacional, sendo que o estado de São Paulo lidera essa competição com uma participação de 31% de todo valor gerado pela economia brasileira, segundo a revista Exame. Para o professor, Jundiaí vem se destacando como referência logística na região por sua localização geográfica próxima a  São Paulo e Campinas e do eixo de entroncamento das principais saídas para outras cidades das regiões Sul e Sudeste, facilitada por uma infraestrutura de integração multimodal.

“Por conta desse cenário, muitas empresas tem direcionado suas operações logísticas para a cidade de Jundiaí e região, criando novas oportunidades de trabalho nas diversas áreas de atuação da logística e contribuindo  também para o desenvolvimento econômico e social da região”. Como a logística desempenha hoje um papel estratégico nas organizações, há uma revolução no desenvolvimento e operacionalização dos processos logísticos. Com isso ele diz que o nível de qualificação exigido pelo mercado para o profissional cresce também. 

Dessa forma, ele entende que é preciso correr contra o tempo e buscar qualificar melhor os profissionais desta área através da apresentação de cursos de formação que atendam às expectativas e exigências deste mercado. “Nesse aspecto nossa região tem se destacado e apresentado índices de aproveitamento de mão de obra de profissionais de logística, bastante satisfatório por parte das empresas instaladas na região”, diz. 


Link original: https://www.jj.com.br/empregos-e-concursos/logistica-profissional-deve-ter-visao-estrategica-para-driblar-os-desafios/
Desenvolvido por CIJUN