Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Relíquia chega dia 18 ao Carmelo de Jundiaí

| 12/10/2014 | 00:03

As religiosas do Carmelo São José, em Jundiaí, estarão em festa a partir do dia 15 de outubro. Além do aniversário do mosteiro da cidade, que completa 70 anos, as religiosas iniciam ainda as comemorações ao 5º centenário de nascimento de Santa Teresa D´Àvila, fundadora do Carmelo Descalço.

Para essa comemoração, que acontece no mundo todo, uma relíquia da santa visitará 5 continentes e essa peregrinação, chamada de ‘Caminho de Luz’, começa pelo Brasil. Passará por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e pela sede das carmelitas, em Jundiaí.

A relíquia, um bastão que Santa Teresa utilizava, sobretudo, quando saía para fundar os Carmelos (ela fundou 17 Carmelos), chega na cidade dia 18 desde mês.

“Nossa expectativa é grande, pois não esperávamos essa visita. O roteiro da peregrinação já tinha sido definido pela comissão responsável e, como o tempo era pouco, visitariam somente lugares emblemáticos e mais diretamente ligados ao nome de Santa Teresa, como o Mosteiro de Santa Teresa de São Paulo, a Paróquia de Santa Teresa, também em São Paulo, a cidade de Teresópolis (RJ), o Mosteiro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, que fica localizado no bairro de Santa Teresa e, finalmente seguiria para Porto Alegre. Quando anunciaram que viria para nosso Carmelo, ficamos imensamente felizes”, contou a irmã Madalena, do Carmelo São José.

Segundo a carmelita, a chegada da relíquia será dia 18, por volta das 11h30. “Receberemos a relíquia na porta da clausura e faremos uma procissão interna. Ficará conosco por algumas horas. Em seguida, por volta das 13h30, passaremos a relíquia para fora da clausura para ser colocada na capela para a veneração dos fiéis”, avisa. E, às 15h haverá uma celebração aberta a comunidade. Por volta das 17h a equipe responsável pela comemoração volta a São Paulo. O bastão é autêntico e nele está incrustado uma relíquia da santa.

História

A história de Santa Teresa D’Ávila é especial. Ela entrou para o Carmelo e, de 1535 a 1554, e viveu uma vida medíocre, como ela mesmo se definiu. Dos 20 aos 39 anos, foi monja. Na verdade, entrar para o convento foi uma fuga espiritual. Mas, após a cura de uma doença, em 1556, experimentou o matrimônio espiritual, através do fenômeno místico da “transveberação”.

Santa Teresa teve uma visão de um anjo transpassando seu coração com uma lança. A teologia espiritual vê nesse fenômeno o mais alto grau de união mística que o ser humano pode alcançar. Em Alba de Tormes, em Salamanca, uma de suas fundações, estão partes de seu corpo. Lá podemos ver seu coração em um relicário e nele uma fenda que o transpassa: a transveberação deixou marca física no coração de Santa Teresa.

A viagem da relíquia será transmitida através de redes sociais, fotos e textos de blog que se publicarão diariamente.


Link original: https://www.jj.com.br/especiais/reliquia-chega-dia-18-ao-carmelo-de-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN