Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Santa se destaca pela cor

| 12/10/2014 | 00:04

Nossa Senhora Aparecida é uma das mais de 300 devoções tributadas a Maria, confiada por um anjo a gerar o menino Jesus Cristo quando tinha menos de 15 anos e ainda não era casada com José.

Segundo conta a história, a primeira imagem de Nossa Senhora Aparecida apareceu sem a cabeça em um rio nos tempos da escravatura, em 1717, quando havia muitos maus-tratos aos escravos.

A santa se diferencia das demais, além de ser a própria mãe de Jesus, por ter aparecido e ser retratada com cor escura. “Isso indica que Deus não tem preconceito, ama e acolhe a todos. Deus não quer a prisão”, diz o padre Ivan de Oliveira.

Para o padre Norberto Savietto, a celebração também tem poder social. “Temos mais de 50% de negros no Brasil. O amor à santa quebra o racismo, seja a quem se abra à graça dela”, acredita.

Segundo ele, o dia 12 de outubro é uma renovação para os devotos. “Nossa Senhora Aparecida foi mãe, esposa e santa. Ela é um modelo de fé. O povo sai daqui mais feliz para enfrentar as dificuldades da vida, que sempre existem”.

A santa é chamada de intercessora por ser mãe de Jesus, filho de Deus. “É como um filho querer alguma coisa e pedir primeiro para a mãe, que é mais delicada e pede para o pai com cuidado. Ela atende”, diz o padre Ivan.


Link original: https://www.jj.com.br/especiais/santa-se-destaca-pela-cor/
Desenvolvido por CIJUN