Esportes

Carlos Belmonte admite dificuldade financeira para manter Dani Alves

Diretor de Futebol do São Paulo, Carlos Belmonte admitiu que "não é fácil", financeiramente, manter Daniel Alves no clube


T_Daniel Alves
Crédito: Reprodução/Internet

Diretor de Futebol do São Paulo, Carlos Belmonte admitiu que "não é fácil", financeiramente, manter Daniel Alves no clube. Em entrevista ao "Bola da Vez", exibida neste sábado (27), o dirigente destacou a entrega do camisa 10 em campo, mas afirmou que o clube "busca alternativas" para seguir com o multicampeão.

"O Daniel Alves é um jogador mundial, isso é inegável. O Daniel Alves é um jogador absolutamente comprometido. Entrega o tempo inteiro. Digo sem medo de errar, é o primeiro a chegar e o último a sair, é um exemplo espetacular para os nossos meninos. Ele entrega sim o que a gente espera do Daniel Alves; ele pode entregar mais com um time que a gente acredite que entregue um pouco mais", falou Belmonte, que seguiu.

"Do ponto de vista financeiro, o que eu posso te dizer é que não é fácil. Nós estamos buscando alternativas para que a gente consiga fazer com que o Daniel Alves permaneça no São Paulo. Há de se dizer que ele nunca fez nenhuma referência a não continuar no São Paulo, nem uma única vez. O salário dele não é fácil para um clube como o São Paulo. Vamos sim conversar com o Daniel Alves. Há, sim, um valor em aberto com o Daniel Alves, que ficou do ano passado, vamos negociar, mas sempre a nossa intenção é contar com o Daniel Alves".

Outro jogador que, segundo o diretor, também faz parte dos planos do técnico Hernán Crespo é Hernanes. Já Juanfran deixou o Tricolor por questões financeiras.

"Hernanes é um ídolo do São Paulo, nos ajudou muito no momento difícil, que a gente brigava pelo rebaixamento. É um ídolo nosso, temos que ter o máximo respeito. Nós temos que ser claros com os jogadores que aqui estão. Nós temos que pagar. O fundamental é pagar. Hoje eu digo que do ponto de vista que nós pensamos, (Hernanes e Daniel Alves) estão absolutamente dentro do elenco. Se vão continuar assim, tudo vai depender de uma reengenharia que temos que fazer. Esportivamente falando, a gente ainda tem interesse no Hernanes", disse Belmonte.

"Um jogador (Juanfran) espetacular do ponto de vista do caráter, que ajuda muito na composição do elenco, mas, infelizmente, nós não temos recursos para a manutenção. O Juanfran é um jogador que, para nós, no momento, se tornou inviável. Ele está saindo, mas nós temos por ele um grande apreço", completou.

Belmonte também tratou com naturalidade as recentes comparações de Rogério Ceni sobre as torcidas de São Paulo e Flamengo, assim como as especulações sobre o possível retorno do ídolo ao Tricolor.

"O Rogério Ceni, se não o maior, é um dos maiores ídolos do São Paulo. Um jogador espetacular, que se doou o tempo inteiro, a sua vida esportiva em campo inteira ao São Paulo. O Rogério Ceni sempre será um ídolo do São Paulo. Quando falamos do treinador, é natural que a qualquer vacância de treinador no São Paulo, o nome no Rogério surja. (...) Em nenhum momento as respostas do Rogério me afetaram como torcedor. Ontem, inclusive, fiz questão - não só eu, mas também o presidente Júlio Casares - de ficar na porta do vestiário do São Paulo esperando o Rogério descer do campo para dar um abraço, não só nele, mas no Rodrigo Caio", falou o diretor.


Notícias relevantes: