Esportes

Rugby: Cobras faz melhor jogo, mas dá adeus às chances na Superliga

Nesta quarta (21), brasileiros foram derrotados pelo Olimpia Lions (Paraguai) por 19 a 15


gaspafotos
Rugby: Cobras faz melhor jogo, mas dá adeus às chances na Superliga
Crédito: gaspafotos

Franquia que representa o Brasil na Superliga Americana de Rugby (SLAR), o Cobras não tem mais chances de classificação às semifinais. Nesta quarta-feira (21), os brasileiros foram derrotados pelo Olimpia Lions (Paraguai) por 19 a 15 no estádio Charrúa, em Montevidéu (Uruguai), na terceira rodada do segundo turno da competição. Apesar do tropeço, foi a melhor atuação coletiva no torneio.

Com uma vitória em oito jogos e apenas seis pontos, o Cobras é o quinto colocado (entre seis times) do SLAR. Os brasileiros precisavam vencer para se manterem na cola do próprio Olimpia, que se garantiu nas semifinais com a vitória desta quarta. Os paraguaios somam 18 pontos, na quarta posição. Jaguares XV (Argentina), Peñarol (Uruguai) e Selknam (Chile) são os três primeiros.

O Olimpia foi o mesmo time que proporcionou a pior derrota do Cobras na competição, por 44 a 8, no primeiro turno. Desta vez, o confronto foi muito mais equilibrado. Os paraguaios abriram 10 a 0 com um try (quando o atleta cruza a linha final do campo com a bola e a põe no chão, vale cinco pontos), uma conversão (chute entre as traves, com formato de H, que a equipe tem direito após o try, vale dois pontos) e um penal (três pontos). Com um try de Felipe Gonçalves e uma conversão de Moisés Duque, os brasileiros diminuíram a diferença para três pontos.

A franquia do Paraguai, com um novo penal, voltou a ficar seis pontos à frente, mantendo a vantagem até o fim do primeiro tempo. Na etapa final, Felipe Sancery conseguiu o segundo try dos Cobras e a diferença caiu para um ponto. Mais uma vez, o Olimpia reagiu rapidamente e chegou a 16 pontos ao assinalar outro penal. Josh Reeves respondeu somando mais três pontos aos brasileiros (que chegaram a 15), também em um penal. O problema é que os rivais também acumularam três pontos em novo penal e administraram o placar (19 a 15) até o fim.

“Terminamos o jogo com muita dignidade acreditando na vitória até o final. Isso mostra o valor e a personalidade desta equipe. A competição é de alto nível e com intervalo curto entre os jogos, o que exige muito nos aspectos físico, técnico e, sobretudo, emocional. O desafio agora é fazer uma boa recuperação e manter a energia alta para os dois últimos compromissos no torneio”, disse o assistente-técnico do Cobras, Fernando Portugal, à assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu).

O Cobras volta a campo na próxima segunda-feira (26), às 15h (horário de Brasília), contra o Cafeteros Pro (Colômbia), único rival derrotado pelos brasileiros até o momento. No dia 1º de maio, às 18h, a franquia encerra a participação no SLAR diante do Selknam. As duas partidas também serão disputadas no estádio Charrúa.

A Superliga é considerada a principal entre clubes da América do Sul e faz parte da preparação dos jogadores que integram a seleção brasileira masculina de rugby e disputarão as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2023, na França. A previsão é que o classificatório ocorra na sequência do SLAR, em junho.


Notícias relevantes: