Esportes

Djokovic leva o hexa em Wimbledon e iguala recorde de títulos de Grand Slam

Número 1 do mundo, sérvio vence de virada o italiano Matteo Berrettini para faturar 20º troféu de Grand Slam e se equiparar a Roger Federer e Rafael Nadal


Divulgação
Novak Djokovic
Crédito: Divulgação

Novak Djokovic conquistou neste domingo o hexa em Wimbledon. O número 1 do mundo arrancou uma virada diante do italiano Matteo Berrettini, nono do ranking da ATP, e venceu por 3 sets a 1 na grama de Londres - parciais de 6/7 (4), 6/4, 6/4 e 6/3. O sérvio de 34 anos precisou superar um duelo de de 3h23min na final para erguer mais um troféu de Grand Slam.

Foi o terceiro título de Grand Slam de Djokovic só em 2021 - venceu também o Australian Open e Roland Garros. Foi também o 20º troféu de Grand Slam da carreira do sérvio, que igualou o recorde do suíço Roger Feder e do espanhol Rafael Nadal. Agora o chamado "Big 3" está equiparado.

Com o sexto título em sete finais (só perdeu para Andy Murray em 2013), Djokovic agora é o terceiro maior vencedor da chave masculina de simples de Wimbledon da Era Aberta, atrás do líder Federer (8 troféus) e do americano Pete Sampras (7). O número 1 do mundo também é o quarto tenista a conquistar três títulos seguidos no Grand Slam de Londres na Era Aberta. Motivo de sobra para até comer um pouco da grama da quadra principal do All England Club.

No caminho para mais uma taça, o sérvio só perdeu dois sets, um na estreia contra o britânico Jack Draper, outro na final contra Berrettini. O italiano de 25 anos deu trabalho em sua primeira final de Grand Slam da carreira. O saque potente incomodou Djokovic. Só que o número 1 do mundo mostrou força mental para arrancar a virada.

O jogo
Apesar de cometer algumas duplas faltas, Djokovic dominou o início do jogo. O número 1 do mundo conseguiu uma quebra já no quarto game. Ele chegou a abrir 5 a 2 e ter um set point. Só que Berrettini cresceu no jogo. Com um saque muito potente, ele salvou o set point e venceu um disputado oitavo game de mais de dez minutos. Djokovic sacou para o jogo, mas viu o italiano devolver a quebra e na sequência empatar o set (5 a 5). Os dois levaram a parcial para o tie-break, quando o serviço de Berrettini fez a diferença. Foi com um ace que o italiano selou o triunfo: 7/6 (4).

A resposta sérvia
Djokovic encaixou um arsenal de bolas vencedoras no começo do segundo set para dar a resposta e conseguiu duas quebras para abrir 4 a 0. O número 1 do mundo novamente sacou para o set no oitavo game e novamente foi quebrado (5 a 3). Desta vez, Djoko não se abateu e respondeu com triplo set point no serviço de Berrettini, mas o italiano anotou cinco pontos seguidos para virar a parcial. Sacando para o set pela segunda vez na parcial e pela terceira no jogo, o sérvio enfim conseguiu a vitória, forçando o erro de devolução do rival: 6/4.

Cabeça forte
Berrettini abriu o terceiro set atropelando em um game com três aces, uma bola vencedora e nenhum ponto cedido. Nada que abalasse Djokovic, que buscou uma quebra no terceiro game para virar a parcial e saiu apontando para a cabeça. Sabia que a força mental faria diferença. Foi assim que ele evitou perder o serviço com uma virada no sexto game. E enfim o número 1 do mundo não tomou nenhum susto sacando para o set. Em um erro não forçado do italiano, Djokovic selou a virada: 6/4.

Pode vibrar!
A árbitra Marija Cicak, primeira mulher a comandar uma final de simples masculina de Wimbledon, teve trabalho para controlar a torcida no quarto set. Djokovic levantou a arquibancada com lances espetaculares, vibrando muito. Berrettini equilibrou a parcial até o sétimo game. Foi quando o sérvio encontrou duas bolas vencedoras incríveis, e o italiano cometeu dupla falta justamente no break point. Aí Djokovic deslanchou. Berrettini ainda salvou dois match points, mas não evitou mais uma quebra, a que definiu o título para Novak Djokovic: 6 a 3.


Notícias relevantes: