Esportes

Com Rigoni em boa fase, São Paulo visita o Juventude


Divulgação
Rigoni fez os dois gols do São Paulo contra o Fortaleza no empate
Crédito: Divulgação

As boas atuações pelo São Paulo fazem com que Emiliano Rigoni comece a pensar mais alto. Após o empate por 2 a 2 com o Fortaleza, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil, quando fez dois gols, o atacante foi questionado sobre a possibilidade de voltar a vestir a camisa da seleção argentina e afirmou ser um de seus objetivos.

"Nunca vou perder minha ilusão de poder ter a possibilidade de voltar a jogar na seleção argentina", disse.

A conversa não é sobre algo distante de acontecer. O bom momento no São Paulo, segundo o próprio Rigoni, o melhor da carreira, fez com que o atacante de 28 anos entrasse no radar do treinador da Argentina, Lionel Scaloni.

Scaloni era auxiliar de Jorge Sampaoli quando Rigoni foi convocado pela primeira vez, em 2017. O camisa 77 do São Paulo coleciona cinco convocações à seleção, todas ao longo do ciclo para a Copa do Mundo de 2018. O atacante, porém, entrou em campo apenas duas vezes e ficou fora da lista final do Mundial da Rússia. A esperança agora é de ser lembrado para a Copa do Qatar, no fim do ano que vem.

Depois de passagens apagadas por Zenit (RUS) e Elche (ESP), Rigoni reencontrou no São Paulo o bom futebol apresentado no Independiente, que o levou à seleção. Desde que chegou ao Morumbi, o atacante fez nove gols e deu cinco assistências. A casa são-paulina, inclusive, tem sido o local onde Rigoni se sente mais à vontade. Foram cinco gols e cinco assistências nos nove jogos que disputou no Morumbi.

"Pela quantidade de partidas e os gols que estou marcando, sem dúvida é o melhor momento da minha carreira. Claro que fico triste pelo resultado [empate com o Fortaleza], ninguém gosta, mas marquei dois gols. Há que aproveitar esse momento e seguir adiante", comentou.

A fase no São Paulo se equipara à ótima passagem pelo Independiente, entre 2016 e 2017. Rigoni terminou a temporada de 2017 com 11 gols em 30 jogos pelo Campeonato Argentino. Na época, atuava como meia ou ponta-direita. Desde lá, a habilidade com as duas pernas já se destacava. Na quarta-feira (25), contra o Fortaleza, isso foi o diferencial. Rigoni recebeu lançamento de Reinaldo, cortou Lucas Crispim com a perna direita e chutou de esquerda para abrir o placar para o São Paulo.

As atuações de Rigoni pelo Independiente criaram a lenda na Argentina de que torcedores veteranos do Racing, grande rival do clube, acompanhavam as partidas para apreciar o bom futebol do atacante. A afirmação, obviamente, não pôde ser comprovada, mas serve para dar a dimensão à atenção criada por Rigoni no futebol argentino antes de se transferir ao Zenit, da Rússia, por 9 de milhões de euros.

O próximo desafio de Rigoni com o São Paulo será neste domingo (29), às 16h (de Brasília), contra o Juventude, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em ascensão no campeonato, o São Paulo começou a rodada em 12º lugar, com 21 pontos. Venceu suas últimas três partidas e já almeja subir até as primeiras colocações. O Juventude era o 13º, com 20 pontos, ao início da rodada. O time gaúcho deve ter novamente o desfalque do meia-atacante Wescley, contundido.

JUVENTUDE
Marcelo Carné; Michel Macedo, Vitor Mendes, Rafael Forster, William Matheus; Matheus Jesus, Guilherme Castilho, Wagner; Capixaba, Marcos Vinícios, Ricardo Bueno. T.: Marquinhos Santos

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Bruno Alves, Miranda, Léo; Daniel Alves, Luan, Rodrigo Nestor, Gabriel Sara, Reinaldo; Pablo, Rigoni. T.: Hernán Crespo

Estádio: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Horário: 16h (de Brasília) deste domingo (29)
Juiz: Antonio Dib de Sousa (PI)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Transmissão: Globo e Premiere


Notícias relevantes: