Esportes

Jogo entre Brasil e Argentina é suspenso por agentes da Anvisa e PF

Agentes da Polícia Federal e da Anvisa entraram na tarde deste domingo (5) no campo da Neo Química Arena, em São Paulo, para retirar quatro jogadores da Argentina


Divulgação
Brasil e Argentina
Crédito: Divulgação

Agentes da Polícia Federal e da Anvisa entraram na tarde deste domingo (5) no campo da Neo Química Arena, em São Paulo, para retirar quatro jogadores da Argentina que não cumpriram a quarentena contra a disseminação do coranavírus. Com isso, o time argentino se retirou do campo em que disputaria partida contra a seleção brasileira.

Depois, a Conmebol suspendeu o jogo pelas eliminatórias da Copa do Mundo, organizado pela Fifa.

Emiliano Martínez, Buendía, Cristian Romero e Giovani Lo Celso, quatro jogadores da seleção da Argentina, fizeram declarações sanitárias falsas no formulário ao entrar no Brasil, disse a Anvisa.

A entidade comunicou o fato à Polícia Federal para que "providências no âmbito da autoridade policial sejam adotadas imediatamente", de acordo com a nota da Anvisa.

A Polícia Federal tentou buscar os jogadores no hotel e, depois, no vestiário, mas a Argentina não liberou a entrada e, por isso, tiveram que entrar no campo.

"Chegamos nesse ponto porque tudo aquilo que a Anvisa orientou, desde o primeiro momento, não foi cumprido. Eles tiveram orientação para permanecer isolados para aguardar a deportação. Mas não foi cumprido. Eles se deslocam até o estádio, entram em campo, há uma sequência de descumprimentos", afirmou Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, em entrevista ao locutor Galvão Bueno, na TV Globo.

A Anvisa pediu para que as autoridades do estado de São Paulo isolem os quatro e afirmou que eles não podem permanecer no Brasil.

Mas, segundo o Globo Esporte (GE), um acordo entre governo federal, CBF e Conmebol permitiu que os quatro participassem do jogo e, por isso, entraram em campo.

Esses quatro argentinos jogam em clubes ingleses (Emiliano Martínez no Aston Villa, e Cristian Romero e Lo Celso, no Tottenham). Viajantes que estiveram no Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia nos últimos 14 dias estão proibidos de entrar no Brasil.

Antes de viajar a São Paulo, eles estavam na Venezuela. "Porém, notícias não oficiais chegaram à Anvisa dando conta de supostas declarações falsas prestadas por tais viajantes", disse a Anvisa.

Para o órgão, trata-se de "notorio descumprimento" de uma portaria interministerial e das normas de controle imigratorio brasileiro.


Notícias relevantes: