Esportes

Juventus tem título de campeão paulista reconhecido após 87 anos


Divulgação
Juventus tem título de campeão paulista reconhecido após 87 anos
Crédito: Divulgação

Apelidado de Moleque Travesso por fazer jogos memoráveis contra os grandes clubes de São Paulo e dono de um dos mais tradicionais estádios do Brasil, na rua Javari, na Mooca (zona leste de São Paulo), o Juventus agora também será lembrado como o campeão paulista de 1934.

O torcedor juventino pôde soltar o grito de campeão estadual entalado na garganta nesta semana, 87 anos depois da conquista em campo. Em 1934, foram disputados dois campeonatos paulistas, um pela Apea (Associação Paulista de Esportes Atléticos) e outro pela FPF (Federação Paulista de Football). Até agora, só os vencedores da associação eram considerados campeões estaduais. Isso mudou, e o título foi confirmado em cerimônia realizada na sede da federação, na Barra Funda (zona oeste da capital paulista).

No total, 104 títulos estaduais de várias divisões foram homologados (confira abaixo). Foram confirmados, por exemplo, dois títulos de Série A2 para o Guarani (1932 e 1944) e para a Ponte Preta (1927 e 1933).

"Nós resgatamos, apuramos, e jornalistas convidados confirmaram que o Juventus foi campeão paulista em 1934. Ficamos felizes de fazer justiça e podermos dizer ao torcedor juventino: 'Parabéns, vocês são campeões do Paulista'", afirmou Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol.

O presidente do Juventus, Antonio Ruiz Gonsalez, esteve presente na cerimônia, onde recebeu uma placa confirmando o título. O troféu, que já fazia parte da galeria do clube, também esteve presente no evento, que lançou o livro oficial da entidade, "125 anos de história. A Enciclopédia do Futebol Paulista".

É no livro que consta o reconhecimento não só da taça de 1934 do Juventus como também do já extinto Albion, campeão em 1933 também pela Federação Paulista de Football. Ambos dividem com o Palmeiras (na época ainda Palestra Itália), que na ocasião faturou o tricampeonato paulista (1932/33/34) pela Apea, o título de campeão paulista no mesmo ano.

"Teremos agora mais uma estrelinha na nossa camisa, precisamos colocar porque é uma estrela dourada. Nós já temos uma prateada e agora passaremos a ter duas estrelas", disse Gonsalez em referência a Taça de Prata de 1983 (equivalente à Série B do Brasileiro) que o clube conquistou.

O pedido para o reconhecimento desse título teve como base a documentação elaborada e juntada pelo historiador e membro do Conselho Deliberativo do Clube Atlético Juventus, Ângelo Agarelli.

"Isso é um trabalho que estávamos fazendo desde 2018 e foi concretizado neste ano quando a Federação Paulista resolveu acatá-lo. A gente ficou muito contente porque era um título que nós não tínhamos. É um título inédito, mais um troféu para a nossa galeria. Agora vamos trabalhar para novos títulos", acrescentou o mandatário do clube. "Todos estão movimentando as redes sociais, o juventino está muito feliz", concluiu.

ENTENDA A HISTÓRIA

Em 1930, o Juventus começou a disputar a divisão principal do campeonato paulista, na época organizada pela Apea (Associação Paulista de Esportes Atléticos). Mas, em 1932, com a profissionalização no futebol paulista, a família Crespi, que na época sustentava o clube mooquense, entendeu que não havia condições de manter uma equipe profissional e solicitou junto a Apea que lhe fosse concedido um afastamento de dois anos da disputa do campeonato.

Para não ficar sem atividade, a direção do clube resolveu disputar o campeonato que passou a ser organizado pela recém criada FPF (Federação Paulista de Football), filiada à CBD (Confederação Brasileira de Desportos), atualmente a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que abrigou os clubes que optaram por se manter distantes do profissionalismo.

Como não poderia continuar usando o nome Juventus para não perder a filiação da Apea, adotou o nome C.A Fiorentino, mas usando os mesmos jogadores, a mesma estrutura e o mesmo estádio da rua Javari.

Assim, no campeonato de 1934, o Fiorentino de forma invicta conquistou a etapa da capital e, posteriormente, o confronto com as equipes do interior do Estado, sagrando-se campeão paulista de futebol, título este que, até então, nunca havia sido reconhecido oficialmente pela FPF.

Na partida final, na vitória por 5 a 3 contra a Ponte Preta, o Fiorentino/Juventus sagrou-se campeão com o time formado por: Tito, Segalla e Bellacosa; João, Arthur e Gongora; Sabrati, Euclydes, Moacyr e Euvaldo.

 

- Títulos homologados (clubes em atividade)

 

 

Taubaté

 

Série A2

 

1918 (Campeonato do Interior APEA)

 

1926 (Campeonato do Interior LAF)

 

1928 (Divisão do Interior LAF)

 

1942 (Campeonato da Divisão do Interior FPF)

 

 

 

Juventus

 

Série A1

 

1934 (Campeonato Oficial FPF1, como CA Fiorentino)

 

Série A2

 

1929 (1ª Divisão APEA, como Cotonifício Rodolfo Crespi FC)

 

Paulista Feminino

 

1987 (1º Campeonato Estadual de Futebol Feminino FPF)

 

 

 

Portuguesa Santista

 

Série A2

 

1932 (Divisão Santista APEA)

 

1933 (Divisão Santista APEA)

 

1934 (Divisão Santista APEA)

 

 

 

Amparo

 

Série A2

 

1928 (Divisão do Interior LAF)

 

1930 (Campeonato de Futebol do Interior APEA)

 

 

 

Guarani

 

Série A2

 

1932 (Divisão Campineira APEA)

 

1944 (Campeonato da Divisão do Interior FPF)

 

 

 

Paulista

 

Série A2

 

1919 (Campeonato do Interior APEA)

 

1921 (Divisão do Interior APEA)

 

 

 

Ponte Preta

 

Série A2

 

1927 (Campeonato do Interior LAF)

 

1933 (Divisão Campineira APEA)

 

 

 

Rio Branco

 

Série A2

 

1922 (Divisão do Interior APEA)

 

1923 (Campeonato do Interior APEA)

 

 

 

Rio Claro

 

Série A2

 

1928 (Divisão do Interior LAF)

 

1929 (Divisão do Interior LAF)

 

 

 

Batatais

 

Série A2

 

1945 (Campeonato da Divisão do Interior FPF)

 

 

 

Botafogo

 

Série A2

 

1927 (Campeonato do Interior APEA)

 

 

 

Jabaquara

 

Série A2

 

1927 Divisão Santista, Série Principal LAF, como Hespanha AC Extra)

 

 

 

Noroeste

 

Série A2

 

1943 (Campeonato da Divisão do Interior FPF)

 

 

 

Velo Clube

 

Série A2

 

1925 (Campeonato do Interior APEA)

 

 

 

XV de Piracicaba

 

Série A2

 

1931 (Campeonato de Futebol do Interior APEA)

 

 

 

- Confira as ligas que já existiram no futebol paulista:

 

LPF - Liga Paulista de Foot-Ball (1902 a 1916)

 

APEA - Associação Paulista de Esportes Atléticos (1913 a 1936)

 

LAF - Liga dos Amadores de Futebol (1926 a 1929)

 

FPF - Federação Paulista de Football (1933 e 1934)

 

LPF - Liga Paulista de Futebol (1935 a 1940)

 

FPF - Federação Paulista de Futebol (a partir de 1941)


Notícias relevantes: