Esportes

Abel expõe fragilidade do setor defensivo alviverde

PALMEIRAS Time comandado pelo português tem a pior média de gols tomados entre os oito primeiros


Divulgação
Técnico Abel Ferreira e o lateral-direito Marcos Rocha, um dos mais criticados pela torcida do Palmeiras
Crédito: Divulgação

Após o empate por 1 a 1 com o Juventude em casa, no último domingo, pelo Brasileirão, o técnico Abel Ferreira fez críticas ao desempenho da defesa do Palmeiras na competição.

"Não podemos sofrer o primeiro gol como sofremos. Foram avisados que iam procurar bola parada e transição, era fundamental ter segurança, paciência e velocidade. Foram avisados. Os números são claros como água. Temos média de gols sofridos de equipe de rebaixamento. Não me venham falar em retranqueiro. Temos de melhorar o compromisso coletivo defensivamente. É o que essa equipe tem na Libertadores", disse.

Se compararmos com a edição atual do Brasileirão, o treinador português está certo em sua afirmação. O Palmeiras tem média de gols sofridos maior do que dois dos quatro times que estão na zona de rebaixamento.

O Verdão levou 26 gols em 22 partidas, o que dá uma média de 1,18 por jogo. O Grêmio, com média de 1,14 (24 gols em 21 jogos), e o Sport, com média de 0,86 (20 gols em 23 jogos), estão acima do Palmeiras nesse aspecto.

Já comparando com os outros dois times do Z-4, o clube paulista leva a melhor. A Chapecoense sofreu 36 gols em 23 partidas, com média de 1,56, e o Bahia levou 35 em 22 jogos, o que dá uma média de 1,59.

Se olharmos para os quatro times rebaixados no último Brasileirão, o Palmeiras tem desempenho defensivo melhor do que todos eles. Quem mais se aproxima dos números do Verdão é o Coritiba, que acabou em penúltimo lugar, levando 54 gols em 38 jogos, uma média de 1,42.

Os 26 gols também fazem do Palmeiras a pior defesa entre os oito primeiros do Brasileirão, empatado com Bragantino e Fortaleza. O time cearense, porém, tem um jogo a mais, o que melhora sua média em comparação aos outros dois.


Notícias relevantes: