Esportes

Dupla ex-Athletico se transforma em arma do Santos em volta à Arena da Baixada


DIVULGAÇÃO
Marcos Guilherme será um dos destaques do Peixe contra o Athetico-PR
Crédito: DIVULGAÇÃO

A remodelação feita por Fábio Carille no Santos em sua última partida no Campeonato Brasileiro deixou, além de três pontos somados, uma boa impressão e envolveu dois jogadores que podem ser fundamentais agora em visita ao Athletico-PR às 17h deste sábado (30).

Tratam-se de Madson e Marcos Guilherme, que já passaram pela equipe paranaense. A dupla foi titular na vitória sobre o Fluminense na quarta (27) e ajudou a transformar a apatia do time alvinegro da derrota para o América-MG sofrida no compromisso anterior.

Marcos Guilherme é quem tem relação mais forte com o Athletico, onde foi revelado. Em seu início, ele era considerado uma das grandes promessas do clube rubro-negro, mas nunca emplacou. Após período de empréstimos ao São Paulo e ao Dinamo de Zagreb, da Croácia, acabou vendido ao Al-Wahda, da Arábia Saudita. Foi repatriado pelo Internacional e finalmente chegou ao Santos por não ter mais espaço para atuar no clube colorado.

Já Madson foi revelado pelo Bahia, mas só ganhou notoriedade no Vasco entre 2015 e 2018. Após ser vendido ao Grêmio, passou uma temporada emprestado ao Athletico, onde também não teve sucesso. De volta ao sul sem grandes expectativas, foi trocado com o Santos pelo lateral Victor Ferraz.

Hoje, tanto Marcos Guilherme quanto Madson ganharam status de jogadores essenciais para o Santos, de acordo com o que produziram no triunfo por 2 a 0 sobre o Fluminense.

O atacante foi inserido no meio-campo em lugar de Carlos Sánchez e surpreendeu. Deu boa intensidade ao setor, ajudou na pressão da saída de bola do time tricolor e terminou o jogo como um dos atletas mais participativos. Ele atuou o tempo todo de maneira incansável, apesar de pouco efetivo no ataque. Dele só partiu um chute a gol em grande defesa de Marcos Felipe.

Marcos Guilherme já havia atuado fora de sua posição original em outras ocasiões no Santos. Com Fernando Diniz, era o ponta esquerda titular e precisou jogar como falso centroavante depois da venda de Kaio Jorge. Dependendo das circunstâncias da partida, também atuava como ponta de lança por dentro e chegou até a jogar de volante.

Agora com Carille, ganhou mais chances como ala direito até surgir a oportunidade no meio em lugar de Carlos Sánchez. No Brasileiro, o atleta de 26 anos de idade é o artilheiro do Santos, com quatro gols.

Madson, por sua vez, teve uma atuação irretocável, mostrando que é a melhor opção alvinegra para atuar do lado direito. Dispondo de três zagueiros para auxiliar em sua cobertura, teve liberdade para avançar e foi o "melhor atacante" contra o Fluminense.

O lateral abusou da facilidade de se infiltrar de surpresa na área adversária, de fazer ultrapassagens na ponta direita e terminou a partida com um gol, uma finalização de cabeça que parou no travessão e uma assistência para o gol de Tardelli.

Essa foi a primeira partida de Madson como titular durante a gestão de Carille. Ele estava entregue ao departamento médico na chegada do novo comandante e ficou no banco de reservas nas quatro partidas anteriores ao duelo contra o Fluminense.

Aos 29 anos de idade, o lateral já era apontado como um dos destaques ofensivos do Santos desde o ano passado. Na temporada atual, ele soma quatro gols, sendo dois no Brasileiro e dois na Copa do Brasil.

Embora tenha feito uma de suas melhores atuações no Brasileiro e certamente a melhor sob o comando de Carille, o Santos precisará passar por mudanças para enfrentar o Athletico. O time alvinegro perdeu o atacante Marinho e o volante Zanocelo, outro destaque contra o Fluminense, por suspensão.

Além deles, o Santos seguirá sem poder contar com o meia Gabriel Pirani, os volantes Camacho e Jobson, o centroavante Léo Batistão, e os zagueiros Kaiky e Luiz Felipe, todos contundidos.

Ângelo deve ser o substituto do Rei da América de 2020, mas, no meio-campo, ainda existe dúvida. Vinícius Balieiro e Carlos Sánchez são os atletas disponíveis para assumir a vaga. O primeiro leva vantagem por ser um marcador de ofício.

Nas demais posições, não haverá mudanças. Robson Reis teve bom desempenho na defesa e deve seguir formando o trio de zaga ao lado de Emiliano Velázquez e Danilo Boza. Felipe Jonatan seguirá no meio-campo, com Lucas Braga sendo o ala pela esquerda.

Assim, o Santos deverá ter a seguinte formação: João Paulo; Danilo Boza, Robson Reis e Emiliano Velázquez; Madson, Vinícius Balieiro, Felipe Jonatan, Marcos Guilherme e Lucas Braga; Ângelo e Diego Tardelli.

Já o Athletico deverá ir a partida com uma formação mista, visando poupar parte dos jogadores que estiveram no extenuante confronto com o Flamengo na última quarta, que terminou com vitória por 3 a 0 e, por consequência, classificação às finais da Copa do Brasil.

Na Arena da Baixada, o Santos terá a missão de se firmar fora da zona da degola e, se possível, tomar distância dela. O time alvinegro tem 32 pontos, na 16ª colocação. Já o Athletico soma 34, na 12ª posição.


Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Horário: 17h (de Brasília) deste sábado (30)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (FIFA-RS)

Transmissão: TNT


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: