Esportes

Atacante Jô pretende disputar primeira Libertadores pelo Corinthians


Divulgação
Atacante Jô pretende disputar primeira Libertadores pelo Corinthians
Crédito: Divulgação

O atacante titular do Corinthians concedeu nesta sexta-feira (19) uma entrevista coletiva, dois dias antes do clássico contra o Santos na Neo Química Arena.

Aos 34 anos de idade o jogador afirma estar vivenciando um momento positivo como profissional. Mesmo sem balançar as redes há oito partidas, Jô ostenta a artilharia da temporada com nove gols e é também o maior garçom do time em 2021, com seis assistências para os companheiros.

Questionado sobre o desgaste físico do final da temporada e de seu momento técnico, ele disse estar em boas condições para jogar:

– Vivo um momento bom, estou sempre ajudando a equipe da melhor maneira. Os números são bons devido a uma série de coisas na temporada. Emendamos uma na outra, tem o desgaste físico de jogos de quarta e sábado, mas temos profissionais maravilhosos que cuidam deste aspecto. Nós nos cuidamos para evitar lesões e cansaço, mas claro que existe o desgaste de final de temporada. É reta final, estamos brigando pelo G-4, então o sacrifício é válido para sermos recompensados com nossos objetivos – disse o jogador.

– Tive altos e baixos, algo natural de um jogador do meu nível. Gostaria de ter tido menos problemas, mas foram inevitáveis. Estou confiante e tranquilo para ajudar o time nos últimos cinco jogos.

O atacante diz que, com Sylvinho, tem atuado de uma maneira diferente quando entra de referência:

– Foi uma mudança um pouco na maneira de jogar. Joguei a vida toda de um jeito, sempre fui um centroavante mais móvel, mas a idade chega, você tem de procurar ajudar de outras maneiras. Acredito que o Sylvinho esteja feliz, os números ainda são bons, claro que me cobro para melhorar. Hoje já não sou tão móvel como antes e ajudo muito na maneira como tenho jogado. Requer tempo, tem sido desafiador, me cobro muito, tenho tentado melhorar a cada dia, a melhorar minha velocidade, agilidade, mas estou feliz. Vou procurar melhorar mais para ajudar o Corinthians.

Na quinta posição com 50 pontos, o Corinthians tem chances de, enfim, entrar no G-4 do Brasileirão após várias tentativas frustradas. Uma vitória no clássico faz a equipe passar o Bragantino, que tem 52 e já fez a partida desta rodada. A equipe de Bragança joga a final da Sul-Americana neste sábado.

Caso o Timão confirme sua vaga na Libertadores do ano que vem, o centroavante pode disputar a competição pela primeira vez no Corinthians. Campeão brasileiro em 2005, ele foi negociado com o CSKA Moscou e não jogou o torneio em 2006. Campeão de novo em 2017, foi vendido para o Nagoya Grampus e não disputou o torneio sul-americano na temporada seguinte.

– É um torneio que todo jogador busca jogar. Eu atuei pelo Galo e tive a felicidade de ser campeão, mas pelo meu clube de coração nunca tive a oportunidade de jogar. Fui campeão brasileiro em 2005, em 2006 estava na Rússia e não joguei a Libertadores. E em 2017 fomos campeões e saí em 2018. Espero primeiro concluir nosso objetivo, essa vaga direta. Ela está próxima, nós construímos isso, por isso a cobrança (da torcida). Nós nos colocamos neste patamar graças a um bom trabalho. A ansiedade é grande, então vamos em busca para eu poder jogar uma Libertadores pelo Corinthians.


Notícias relevantes: