Esportes

STJD acata pedido do Botafogo e adia julgamento por ofensas à bandeirinha


Divulgação
STJD acata pedido do Botafogo e adia julgamento
Crédito: Divulgação

A Comissão Disciplinar do STJD decidiu acolher o pedido do Botafogo e adiou o julgamento do processo por ofensas da torcida a árbitra assistente Katiúscia Mendonça.

O caso estava agendado para ir a julgamento nesta segunda-feira (22), mas, por um pedido de defesa do Botafogo que alega que uma das testemunhas não poderia comparecer a sessão, o julgamento será reagendado, ainda sem data confirmada. Durante a partida entre Botafogo e Brusque, pela 31ª rodada da Série B em outubro, o árbitro relatou na súmula as repetidas ofensas com palavrões dirigidas a Katiúscia no final do primeiro tempo de jogo. "Ao término da partida o presidente do Botafogo FR, senhor Durcesio Mello se dirigiu até a assistente com um pedido formal de desculpas relatando que o Botafogo FR não compactua das ofensas proferidas pelos torcedores", registrou o árbitro na súmula.

O time carioca foi denunciado por discriminação e responderá ao artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Caso condenado, a pena vai de cinco a dez partidas (se praticada por atleta, treinador, médico ou membro da comissão técnica) ou suspensão pelo prazo de 120 a 360 dias (se praticada por qualquer outra pessoa), além de uma multa entre R$100 a R$100 mil.


Notícias relevantes: