Esportes

O alívio de Carille e a pressão cada vez maior sobre Sylvinho

Técnico do Santos fechou o time e conseguiu bons resultados. Treinador do Corinthians não consegue arrumar a equipe fora de casa e corre risco de sair


Divulgação
Técnico Fábio Carille
Crédito: Divulgação

Corinthians e Santos jogaram nesta rodada por objetivos diferentes.

Eu falei várias vezes que nunca pensei que o Santos pudesse cair, mas o Brasileirão 2021 deve servir de alerta. Depois da chegada do técnico Fábio Carille, a coisa desandou por um tempo e começou a ficar perigosa. Talvez, porque o treinador, com fama de retranqueiro, tentou fazer um esquema mais leve, e o time não funcionou.

O Santos ficou um bom tempo sem fazer gols e sem vencer. Carille, então, percebeu que o time estava precisando jogar mais fechado e sair no contra-ataque usando a velocidade da garotada.

Para o objetivo que foi contratado, Carille está fazendo um ótimo trabalho. Todos entenderam a necessidade de ter um time com mais segurança na defesa mesmo em casa e usar a juventude santista, que sempre aparece em algum momento.

Não dá para comparar neste momento essa geração dos Meninos da Vila com outras que surgiram de 2000 para cá, mas sempre aparecem alguns deles para ajudar o Santos, principalmente agora que Marinho sofre com lesões e não consegue repetir as atuações do ano passado.

A bola da vez na última rodada foi Marcos Leonardo, de 18 anos, fazendo os dois gols da importante vitória contra o forte time do Fortaleza. Quero ver essa garotada jogando com um time mais competitivo para podermos fazer uma avaliação mais justa.

A pressão sobre Sylvinho


O objetivo do Corinthians desde a chegada dos reforços é ficar entre os quatro primeiros e ir direto para a fase de grupos da Libertadores. O grande mérito do técnico Sylvinho foi ter organizado um time num momento ruim e com um elenco fraco tecnicamente.

Mesmo nessa situação, ele conseguiu montar uma base titular. Quando chegaram Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian foi só encaixar cada um na sua função, e a equipe mudou completamente na parte técnica, na agressividade de atacar e na intensidade.

O Corinthians então passou a brigar pelo G-4. Mas o que está incomodando tanto os torcedores corintianos e alguns diretores e conselheiros?

Em casa, o Corinthians se impõe, domina os rivais e, apesar da maioria dos jogos ter um resultado apertado, o time é predominante. Fora da Arena, porém, Sylvinho ainda não conseguiu arrumar um modo de jogar. Mesmo antes da derrota para o Ceará, os últimos jogos como visitante foram horríveis.

A torcida tem razão em contestar o trabalho do técnico porque ainda não conseguiu arrumar um jeito competitivo para o time jogar no campo dos adversários com a forte equipe que tem atualmente.

Quando você olha a escalação do Corinthians é realmente incompreensível a tamanha fragilidade que demonstra. Contra o Ceará, Sylvinho até mexeu bem, deixando a equipe mais ofensiva. Chegou a empatar, mas não conseguiu segurar e levou o segundo.

Sou fã do Cássio. Para mim, é o melhor goleiro da história do Corinthians, mas vem falhando frequentemente na saída de bola ou está mal posicionado. Defesas que ele fazia anos atrás hoje não está conseguindo mais.

Acredito que o Corinthians ficará com a quarta vaga direta para a Libertadores, mas acho que será muito difícil o Sylvinho continuar no próximo ano. É possível que a diretoria queira um treinador mais experiente para disputar a Libertadores.


Notícias relevantes: