Esportes

Portugal identifica 13 casos da variante ômicron, todos relacionados a time de futebol


Divulgação
Portugal identifica 13 casos da variante ômicron
Crédito: Divulgação

Portugal confirmou, na manhã desta segunda-feira (29), seus primeiros casos da variante Ômicron do novo coronavírus. Foram 13 casos de uma vez só: todos em jogadores e na equipe técnica de um time da primeira divisão do campeonato de futebol, o Belenenses SAD.

A informação foi confirmada pela DGS (Direção Geral da Saúde). As autoridades determinaram o isolamento preventivo dos infectados.

As autoridades de saúde portuguesas afirmaram que vão intensificar o monitoramento de casos e o rastreio de contatos.

Identificada primeiro por cientistas da África do Sul, a variante Ômicron do SARS-CoV-2 tem mais mutações do que as cepas anteriormente conhecidas do vírus. Na semana passada, ela foi considerada como uma variante de interesse pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Um dos jogadores do Belenenses SAD regressara havia pouco tempo precisamente da África do Sul.

Por conta da nova variante, e antes mesmo da confirmação de casos no país, Portugal já havia cancelado todos o voos com origem ou destino em Moçambique, ex-colônia portuguesa que é vizinha da África do Sul, além de decretar quarentena para passageiros com origem em vários países do sul do continente africano.

POLÊMICA

A revelação dos casos de Ômicron nos atletas acontece após um jogo repleto de polêmicas no último sábado (27).

Ainda antes da partida, um monitoramento de rotina feito pelo Belenenses SAD identificou a presença dos casos positivos no plantel e na equipe técnica. Ainda assim, o jogo contra o Benfica foi mantido.

Pelas regras atuais, a covid-19 é equiparada a uma lesão. Portanto, se houver ao menos oito jogadores em condições de jogo, as partidas devem acontecer.

O Belenenses SAD apresentou-se para a partida com apenas nove jogadores, sendo a maioria da equipe sub-23.

Também com covid-19, o técnico foi outro desfalque no confronto.

O primeiro tempo acabou com o Benfica goleando por 7 a 0. O jogo foi interrompido por aí e não houve continuação após o intervalo.

Em declarações à imprensa após a partida, ambos os clubes responsabilizaram a organização do campeonato português pela realização do jogo.

"Queria essencialmente lamentar o que aconteceu hoje. Não nos agradou de forma nenhuma entrar em campo nestas condições. O Benfica foi, assim como o Belenenses SAD, obrigado a entrar em campo. As duas entidades responsáveis não adiaram o jogo, não seria o Benfica a fazê-lo também", disse o presidente do Benfica, Rui Costa.

Em declarações à agência Lusa, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) afirmou que "não houve nenhum pedido formal". Há uma reunião de emergência marcada para discutir o assunto.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirmou, em entrevista à rádio TSF, que os jogadores do Benfica que participaram do jogo também devem ser testados, uma vez que se trata de uma variante nova e há medidas adicionais de precaução.


Notícias relevantes: