Esportes

Atlético-MG gela o chope; chegou o dia do título

MÃO NA TAÇA O Galo mineiro entra em campo hoje contra o Bahia, em busca dos três pontos


DIVULGAÇÃO
Hulk marcou 15 gols neste Brasileiro - e deve ter a companhia de Vargas no ataque hoje, contra o Bahia
Crédito: DIVULGAÇÃO

O Atlético-MG está a uma vitória de conquistar o bicampeonato brasileiro e acabar com um jejum de 50 anos. O Galo mineiro entra em campo hoje, a partir das 18h, contra o Bahia, em Salvador (a partida será transmitida pela tevê aberta para os estados de Minas Gerais e Bahia), em busca dos pontos que garantirão a conquista. Enquanto o técnico Cuca faz os últimos ajustes no time, a Prefeitura de Belo Horizonte trabalha para definir o local da festa dos torcedores.

Não é um assunto que Cuca deseje debater no momento. Supersticioso e desconfiado com festas antecipadas, ele prefere o resultado em campo. Não se empolgou nem mesmo com a possibilidade de ser campeão na terça (30). Isso aconteceria se o Flamengo não derrotasse o Ceará no Maracanã.

"Vamos esperar mais um pouco. Estamos no caminho", definiu o treinador.

Desde 1971, nunca o Atlético esteve tão perto de ganhar o Brasileiro. O clube chegou a disputar a final do torneio, antes da era dos pontos corridos, em 1977, 1980 e 1999, mas acabou derrotado por São Paulo, Flamengo e Corinthians, respectivamente.

Se não for campeão contra o Bahia, hoje, poderá ser no domingo (5), diante do Red Bull Bragantino, ou ainda na rodada final, em duelo com o Grêmio, no dia 9. Também pode garantir o caneco se o Flamengo não vencer os três jogos que lhe resta: Sport, Santos e Atlético-GO.

O Atlético terá três desfalques para enfrentar o Bahia. Os volantes Allan e Jair e o atacante Diego Costa estão suspensos. A tendência é que Hulk seja deslocado para a região central do ataque e Vargas entre como titular.

Mas há um tabu a ser quebrado: a última vez que o Atlético derrotou o Bahia como visitante foi no Brasileiro de 2003, quando anotou 4 a 2.


Notícias relevantes: