Esportes

Galo bate Bahia por 3 a 2 e acaba com jejum

50 ANOS DEPOIS Atlético-MG volta a comemorar título do Campeonato Brasileiro; time soma 81 pontos


DIVULGAÇÃO
Festa do bi brasileiro começou com o apito final do árbitro e entrou pela madrugada em Belo Horizonte
Crédito: DIVULGAÇÃO

Após 50 anos de espera, o Atlético-MG voltou a comemorar a conquista de um Campeonato Brasileiro. Na noite desta quinta-feira, a equipe comandada por Cuca venceu o Bahia por 3 a 2, de virada, na Fonte Nova.

O Bahia chegou a fazer 2 a 0 (com Luiz Otávio e Gilberto), os cerca de 30 mil torcedores baianos experimentaram uma quase catarse (afinal, o resultado era um alívio na luta do Tricolor baiano contra o rebaixamento) e aí, o que se viu, foi o reverso da medalha.

Enquanto os jogadores baianos experimentavam chá de malemolência, Cuca tomou a decisão que a torcida queria: dada a saída, o técnico do Galo trocou Nacho Fernandez por Sasha. Eram 21 minutos do segundo tempo. Na primeira bola em que foi lançado, Sasha foi derrubado na área, o árbitro Flávio Rodrigues marcou o pênalti. Hulk colocou a bola debaixo do braço e bateu no cantinho, fazendo um calafrio percorrer as espinhas dos torcedores baianos. E também dos atleticanos que, a mil quilômetros dali, em Belo Horizonte, rezavam e pediam pela virada.

O empate veio um minuto depois (aos 28), num belo chute de Keno - ele que fizera um Brasileirão apenas meia-boca, ficando na reserva. Pois o próprio Keno queria mais - e foi dele também o gol de desempate, que os narradores mineiros se esgoelavam, nas cabines de rádio da Fonte Nova, gritando que "era o gol do título".

A derrota deixou o Bahia com 40 pontos, abrindo a zona de rebaixamento. Resta, aos torcedores, pedir todo o apoio de Nosso Senhor do Bonfim.


Notícias relevantes: