Esportes

Palmeiras está de olho em atacante na China

SONDAGEM ALVIVERDE Elkeson joga no Guangzhou, mas deve rescindir contrato e ficar livre para voltar


DIVULGAÇÃO
Raphael Veiga relembra as duas finais de Libertadores pelo Verdão: sem ansiedade contra o Flamengo
Crédito: DIVULGAÇÃO

O Palmeiras tentará movimentar o mercado da bola ainda neste final de ano. Depois de anunciar as saídas dos ídolos Felipe Melo e Jaílson, o alviverde fez uma consulta pelo atacante Elkeson, que joga no futebol chinês. Ele tem contrato com o Guangzhou - mas o acordo pode ser rescindido nos próximos dias, por causa da crise financeira que abala o patrocinador dos chineses.

O nome foi sugerido ao Verdão e, a princípio, agradou. O Guanghzou precisa liberar seus principais atletas em razão da crise da Evergrande, a principal acionista.

Elkeson tem 33 anos e está na China desde 2013. Ele foi para o próprio Guanghzou, ficou três anos e Shanghai SIPG e retornou para o Evergrande em 2019. O jogador soma convocações pela seleção chinesa.

Elkeson foi revelado pelo Vitória e se destacou no Botafogo antes de ir para a China. Meia no início da carreira, ele se firmou como centroavante, posição que o Palmeiras procura no mercado.

Raphael Veiga

O meia-atacante Raphael Veiga fez um balanço sobre como foi a preparação para as duas finais da Libertadores recentes que ele disputou, contra Santos e Flamengo. Ele cravou que o sentimento de ansiedade foi bem maior contra o Peixe, no início de 2021.

"Como nós tínhamos disputado a final um ano antes, contra o Santos, isso ajudou muito na preparação contra o Flamengo. Aquela ansiedade, pressão, estava muito maior contra o Santos. Fazia um tempo que a gente não ganhava, e pensamos 'temos que ganhar'. Contra o Santos foi surreal. Dois dias antes já não dormimos direito. Dessa vez foi mais tranquilo, passamos isso pelo mesmo ano. No jogo contra o Flamengo a gente soube conduzir melhor a ansiedade", disse o atleta, em entrevista ao podcast 'Podpah'.


Notícias relevantes: