Esportes

Com um jogador a mais por 50 minutos, Paulista só empata em Amparo

O sofreu 1 a 0 no primeiro tempo e, no segundo, com um jogador a mais, buscou o empate


 COLABORAÇÃO EDIVALDO SANTOS
Jogadores comemoram com Kevin o gol que deu ao aulista o empate fora de casa contra o Amparo
Crédito: COLABORAÇÃO EDIVALDO SANTOS

Por Fábio Estevam - Amparo e Paulista empataram em 1 a 1 na tarde deste sábado (28), em partida disputada no Estádio José de Araujo Cintra, em Amparo, válida pela 6ª rodada da última divisão do Campeonato Paulista. O resultado, se não foi bom para o time da casa, foi muito pior para a equipe comandada por Roberval Davino, que com apenas mais um ponto, chega a apenas seis e permanece no fundo do poço da tabela de classificação, dentro do grupo 4.

O Paulista agora se volta para o jogo do próximo dia 4, quando receberá o Rio Branco às 15 horas no estádio Jayme Cintra.

O JOGO

Amparo e Paulista fizeram um bom primeiro tempo, com leve vantagem, na bola, para a equipe da casa. Vantagem, esta, que se converteu em gol ainda muito cedo, aos 8 minutos, quanto Guty, de fora da área, acertou um chutaço rasteiro no canto direito do goleiro Felipe Viotti.

Aos 16 minutos o Leão da Montanha chegou novamente com perigo, quando Vagninho fez ótima jogada pela esquerda, dentro da área e cruzou. Antes de a bola chegar no atacante Rafael, Lucas Augusto se antecipou e evitou o que poderia ser o segundo gol do time da casa.

O Paulista não se deixou abater pelo gol sofrido e nem pelo bom momento do adversário, e também se arriscou no ataque. Aos 18 minutos, em cruzamento rasteira na área, a bola passou por toda a frente do gol adversário. Amarildo tentou desviar mas não alcançou.

O Leão voltou a chegar com muito perigo aos 28 minutos, em lance parecido com o gol de Guty. Desta vez, foi Laurinho quem arriscou de longe, buscando o ângulo, exigindo ótima defesa de Felipe Viotti.

O Paulista, bem postado e buscando explorar os contra-ataques, também não fugia das divididas. Cada bola parecia um prato de comida em disputa. E foi em uma dessas disputas que, aos 43 minutos, Lucas Morumgaba se deu mal ao ser atingido violentamente, de sola, no pé, pelo atacante Rafael. O jogador do Amparo foi expulso.

No segundo tempo, com um a menos em campo, o Amparo foi guerreiro. Voltou fechado com todos os jogadores congestionando o campo de defesa e dificultou para o Galo.

Mas o Paulista insistiu e, aos 28 minutos e 10 segundos, o time recuperou uma bola no campo de defesa e deu início a uma rápida troca de passes. 12 toques na bola e 35 segundos depois, Kevin (que havia acabado de entrar) aproveitou bola ajeitada na grande área e mandou para o fundo do gol.

Após o gol o Paulista ganhou mais confiança, inclusive se aproveitando do fato de que o Amparo também não podia se contentar com o empate, e saiu para o ataque. Ambos tiveram bons momentos, mas o Galo de Jundiaí não soube transformar a vantagem de número de jogadores, em soberania e em gols.


Notícias relevantes: