Esportes

Judô: Rafaela Silva conquista o bronze no Grand Slam de Tbilisi


O judô brasileiro marcou presença no pódio do Grand Slam de Tbilisi (Geórgia) nesta sexta-feira (3). Campeã olímpica nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, Rafaela Silva conquistou o bronze da categoria até 57 quilos (kg) ao superar a francesa Priscilla Gneto no combate valendo a medalha.

O feito é especial para a carioca de 30 anos, que foi ao pódio de um Grand Slam pela primeira vez desde que retornou ao circuito, no ano passado, após passar duas temporadas afastada por conta de doping. A punição, inclusive, deixou-a fora da Olimpíada de Tóquio (Japão). Rafaela foi liberada para competir novamente em 24 de agosto de 2021 e obteve duas medalhas internacionais desde então: um ouro no Grand Prix de Almada (Portugal) - torneio abaixo do Grand Slam - e um bronze no Campeonato Pan-Americano e da Oceania, em Lima (Peru).

“Tive uma lesão há duas semanas e estava incerto se conseguiria lutar, mas estou muito feliz com meu processo. Espero que seja uma virada de chave e que engate mais medalhas nas próximas competições, independentemente da cor, pois são pontos que me darão a classificação olímpica”, declarou Rafaela em postagem da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) no Twitter.

A carioca ocupa, atualmente, o 18º lugar da categoria até 57 kg no ranking da Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês). O terceiro lugar em Tbilisi renderá mais 500 pontos e deve aproximá-la do top dez. A competição é o último desafio do judô brasileiro antes do Campeonato Mundial de Tashkent (Uzbequistão), em outubro.

Rafaela estreou derrotando a turcomena Leyla Umidova. Na luta seguinte, foi superada pela sul-coreana Mimi Huh (que foi a campeã da categoria). Na repescagem, além de Gneto, a brasileira também bateu a cazaque Sevara Nishanbayeva.

Outros dois brasileiros chegaram à disputa pelo bronze na Geórgia, mas ficaram fora do pódio. Na categoria até 66 quilos, Willian Lima foi derrotado por ippon (golpe perfeito) pelo anfitrião Vazha Margvelashvili, vice-campeão olímpico. Na categoria até 48 kg, Amanda Lima foi desclassificada da luta contra a francesa Blondine Pont por realizar um movimento irregular e também acabou na quinta posição.

Os demais judocas do país não avançaram para a briga por medalhas nas respectivas categorias. Natasha Ferreira (até 48 kg) perdeu na repescagem. Allan Kuwabara (até 60 kg), Eric Takabatake (até 66kg), Yasmim Lima (até 52kg) e Thayane Lemos (até 57kg) caíram na segunda rodada. Já Ryan Conceição (até 60kg) e Maria Taba (até 52kg) deixaram a competição na estreia.

A participação brasileira prossegue neste sábado (4), a partir das 4h30 (horário de Brasília), com Ketleyn Quadros, Tamires Crude (ambas até 63 kg), Luana Carvalho (até 70 kg), Julio Koda Filho (até 73 kg) e Vinícius Panini (até 81 kg). No domingo (5), começando às 5h, será a vez de Mayra Aguiar (até 78 kg), André Humberto (até 100 kg) e Juscelino Nascimento Júnior (acima de 100 kg). Nos dois dias as finais estão previstas para as 10h. A IJF exibe o evento ao vivo pelo site oficial da entidade.


Notícias relevantes: