Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Após duas rodadas, três campeões mundiais vão às oitavas, um está quase lá e três ameaçados

PAULO BEHR FERRO | 24/06/2018 | 18:00

A 21ª edição da Copa do Mundo, que este ano vem sendo disputada na Rússia, tem sete dos oito campeões na história do torneio. Apenas a tetracampeã Itália ficou de fora da festa em 2018. Destes sete selecionados que já levantaram a taça, três estão garantidos nas oitavas de final ao término da segunda rodada da fase de grupos, ocorrido neste domingo (24) – Uruguai (chave A), França (C) e Inglaterra (G). No grupo B, a Espanha está quase lá e outros três campeões do mundo podem seguir adiante, mas correm riscos de voltar para casa mais cedo: Argentina (chave D), Brasil (E) e Alemanha (F).

No grupo A, a anfitriã Rússia e o Uruguai – campeão do mundo em 1930 e 1950 – já se classificaram e medem forças nesta segunda (25), às 11h (de Brasília), só para ver quem será o primeiro colocado. Os russos atuam pelo empate. Egito e Arábia Saudita foram superados pelos melhores da chave e apenas cumprem tabela no mesmo horário. Um simples empate com o Marrocos (sem ponto ganho até aqui e já desclassificado), também nesta segunda (15h), basta para a Espanha comemorar a passagem às oitavas. Se perder, a Fúria (campeã do Mundial de 2010) terá que torcer para o Irã bater Portugal com saldo de gols maior que o do tropeço espanhol. Derrota do time de Iniesta por um gol de diferença e o empate dos lusitanos com os iranianos em 0 a 0 ou 1 a 1 também podem dar a vaga para a Espanha.

LEIA AQUI OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE A COPA DO MUNDO

A chave D chega ao seu final com jeito de drama, como um tango argentino. Os portenhos, com apenas um ponto em seis possíveis, devem bater a Nigéria nesta terça (26), às 15h, e torcer para a classificada Croácia vencer ou empatar com a Islândia no mesmo horário. Empate ou derrota da Argentina (campeã em 1978 e 1986) fará “los hermanos” arrumarem as malas e deixarem a Rússia. A Nigéria só precisa de um ponto para avançar, isso se a Islândia não superar os croatas por dois ou mais gols.

O Brasil está no grupo E. Da mesma forma que a Espanha, só um empate basta ao time de Tite contra a Sérvia, nesta quarta (27) em Moscou, às 15h. No mesmo horário, se enfrentam Suíça e a eliminada Costa Rica. Se os sérvios vencerem, se garantem e colocam o pentacampeão Brasil (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002) em perigo. Se a seleção canarinho realmente tropeçar, fica com quatro pontos e terá que contar com uma derrota da Suíça com saldo igual ou maior que o da derrota brasileira. Vale repetir: se os brasileiros perderem da Sérvia e a Suíça empatar ou vencer a Costa Rica, serão eliminados ainda na fase de grupos, o que não ocorre desde a Copa de 1966, portanto há 52 anos.

O grupo F tinha a Alemanha favorita antes de a Copa da Rússia começar. Tinha. A tetracampeã mundial (1954, 1974, 1990 e 2014) tem que vencer nesta quarta, às 11h, a Coreia do Sul. Se fizer dois ou mais gols de diferença, passará de fase automaticamente. Se marcar só um de saldo deverá torcer para que o México ganhe ou empate com a Suécia. Se alemães e suecos triunfarem por diferença mínima, com placares diferentes (2 a 1 e 3 a 2, por exemplo), vai se sair melhor quem fizer mais gols. Se ambos ganharem por dois gols de margem, estarão nas oitavas e eliminarão os mexicanos

Vencedora do Mundial de 1966, em casa, a Inglaterra venceu neste domingo o estreante Panamá por 6 a 1 e, ao lado da Bélgica, se garantiu nas oitavas no grupo G. As duas equipes têm seis pontos, oito gols pró e dois contra, mas os britânicos levam vantagem nos cartões para terminar em primeiro na chave. Belgas e ingleses se enfrentam nesta quinta decidindo o campeão do grupo.

CARTÕES PODEM DECIDIR MAIS
Os classificados de duas chaves podem ser definidos no critério de cartões amarelos e vermelhos – a E e a F. No grupo E, o do Brasil, se a equipe de Tite perder de 2 a 0 para a Sérvia e a já eliminada Costa Rica fizer 1 a 0 na Suíça, Brasil e Suíça ficarão com quatro pontos, uma vitória, saldo zero, três gols marcados e três sofridos. Quem tiver menos cartões avançará, ao lado da Sérvia.

O grupo F pode ter um tríplice empate em todos os critérios de desempate. Basta que a Alemanha vença a Coreia do Sul por 1 a 0 e, pelo mesmo placar, a Suécia supere o México. Todos ficariam com seis pontos, duas vitórias, saldo de um gol positivo, três gols marcados e dois sofridos. Estaria configurado o tríplice empate.

A Coreia do Sul ainda respira na Copa da Rússia. Para seguir adiante no grupo F, os asiáticos (sem ponto ganho, um gol marcado e três sofridos) precisam bater a Alemanha e torcer para o México superar a Suécia. Se isso ocorrer, coreanos, germânicos e suecos ficarão com três pontos e o saldo de gols decidirá a outra vaga da chave. Alemanha e Suécia têm campanhas rigorosamente iguais até agora: três pontos, dois gols pró e dois contra.

Getty Images/Fifa.com

Getty Images/Fifa.com


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/apos-duas-rodadas-tres-campeoes-mundiais-vao-as-oitavas-um-esta-quase-la-e-tres-ameacados/
Desenvolvido por CIJUN