Esportes

Atleta jundiaiense luta para estar no Sul-Americano


2014-09-26_23-03-42_1
Crédito: Reprodução/Internet

A história de luta e superação do jundiaiense Richard Oliveira, de 35 anos, para participar de campeonatos contém tantos desafios quanto as provas e os adversários. Atualmente, ele corre contra o tempo para conseguir dinheiro e garantir a inscrição e a viagem ao Sul-Americano Master, marcado para o período de 2 a 9 de novembro, em Medellín, na Colômbia. O prazo é até o dia 20 de outubro para confirmar presença. Richard, especialista no decatlo, espera competir no Sul-Americano em três provas: 200m, 400m e 800m.

Richard começou a correr aos 10 anos, incentivado pela tia Lídia, também corredora. Mora em Piracicaba, onde vive com a noiva, Kátia Fernanda Bicudo, também atleta do lançamento de martelo. A cada dez dias, vem a Jundiaí treinar na pista de atletismo do Bolão - nos outros dias, a preparação é feita nas dependências do Sesi e na pista do XV de Piracicaba.

O amor pelo esporte é tão grande que, quando estava trabalhando como motorista de ônibus (agora está desempregado porque a última empresa que lhe empregou fechou as portas), tinha uma rotina que muita gente não a seguiria. Acordava às 4h, saía para treinar até as 6h, trabalhava das 7h às 17h e voltava para a pista a partir das 17h30. Parava somente por volta das 22h, quando finalmente ia para casa descansar.

“Agora, que estou sem trabalho, venho me dedicando somente ao atletismo. Quero muito ir ao Sul-Americano, porque sei que posso lutar por medalhas. Sou persistente e não desistirei nunca”, disse Richard. “Com R$ 3,5 mil, poderei custear as minhas despesas em Medellín e depois tentarei viabilizar a ida ao Mundial da França do ano que vem, quando disputarei o decatlo e a prova individual de salto com vara”, afirmou o jundiaiense.

Richard também irá participar do Troféu Brasil de Atletismo, dos Jogos Abertos do Interior e dos Jogos Regionais de 2015 (que terão Jundiaí como sede), sempre representando a cidade. Atualmente, ele conta com apoio da Sheep, empresa que lhe fornece suplementos alimentares. “Esta ajuda já é muito bem-vinda, porque se fosse pagar por estes produtos gastaria de R$ 500 a R$ 600 por mês”, disse.

No Sul-Americano Master, o atleta jundiaiense acredita que poderá brigar pelo ouro nos 200m se terminar a prova em 22 segundos. Já nos 400m, quer subir no pódio cravando com algo próximo de 51seg50 e, nos 800m, projeta o tempo de 1min57seg.

“Até julho de 2015, quero ter boas marcas no decatlo e no salto com vara pensando no Mundial. Sou marrento e tenho fé que conseguirei o apoio financeiro que preciso”, afirmou Richard. Ele também sonha com a chance, mesmo que remota, de seguir competitivo para participar da Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, apesar de estar com 37 anos na época do evento.
Pessoas ou empresários interessados em ajudar Richard podem entrar em contato no e-mail [email protected].

Mais informações na edição impressa do Jornal de Jundiaí deste sábado (27) ou faça uma assinatura digital.


Notícias relevantes: