Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Caratecas competem no Brasileiro

| 30/09/2014 | 22:47

O Projeto Caratê de Várzea Paulista, trabalho social de inclusão através do esporte que existe há seis anos e atualmente atende mais de 120 crianças, começa a dar frutos. Dois jovens que treinam nos três núcleos da iniciativa (nos bairros Cidade Nova 2, Jardim Felicidade e Jardim Promeca) preparam-se para disputar, em 18 de outubro, em Brasília, o Campeonato Brasileiro com boas chances de voltar com medalhas.

Marcelo Firmino Júnior, de 11 anos, e Felipe Alves, de 7, são amigos e faixa laranja. Têm toda a confiança da professora Cristina Figueiredo da Silva. Marcelo já é campeão paulista de katá (luta imaginária) e vice de shiai kumitê (a luta propriamente dita). Tentará o ouro no shiai em Brasília. Já Felipe, bicampeão estadual, disputará o katá. “Acredito que ambos têm ótimas chances de medalha”, diz Cristina, que acompanhará os menores na viagem, ao lado dos respectivos pais.

Otimista, Marcelinho, como é chamado pelos colegas, mostra determinação e confiança não somente por ocasião do Brasileiro. “Com disciplina e respeito ao próximo, quero evoluir no esporte e disputar campeonatos mundiais, jogos olímpicos e pan-americanos. Em até quatro anos, pretendo ainda chegar à faixa marrom”, projeta.

Há dois anos no caratê, Felipe é outro que esbanja confiança e admite que o esporte só lhe trouxe benefícios, melhorando a atenção na escola e a disciplina. Ele já integra a seleção brasileira da categoria. “Quero seguir carreira na modalidade e faturar títulos. Se isso ocorrer, minha mãe continuará ligando bastante para mim. Hoje ela já não para de telefonar quando estou competindo fora de Várzea”, brinca Felipe.

Marcelo Firmino, pai de Marcelinho, conta que o garoto melhorou a sociabilização após iniciar no caratê. “Nos estudos, então, a média subiu de 7 para 9. Por causa do esporte, ele também está mais atento com a alimentação. Meu filho virou um atleta e, certamente, será um cidadão melhor. Este é o objetivo do projeto”, diz o pai.

A iniciativa conta com apoio da prefeitura, através do secretário de Esportes Nenê Nivoloni, e das academias Mizuhu Dojo e República Fitness (Nine Nine). Atualmente, apenas cinco atletas do projeto são federados, mas a ideia é expandir este número. “Para 2015, queremos levar para o Brasileiro cinco competidores”, adianta Cristina.

De Jundiaí – Quem também subirá no tatame do Brasileiro em Brasília é o jundiaiense Fabrício Siqueira, de 13 anos, inscrito no katá individual e por equipes. O atleta ainda participará – no mesmo local – do Brasileiro Escolar (katá e shiai kumitê). “Estou treinando bastante e focado neste torneio, cujo nível técnico será bastante alto”, afirma Fabrício. “Estou confiante em poder subir no pódio nestas quatro provas”, completa o jovem, que tem como professores Wesley e Anderson Bogniotti (Ton).

Enrico Mietto é mais um jundiaiense inscrito no Brasileiro. Competirá tanto no katá quanto no shiai. “Venho treinando em ritmo mais forte e todos os dias. Sei que será difícil, mas buscarei o bicampeonato nas duas provas”, diz. No último dia 27, Enrico fez 12 anos e já vem enfrentando adversários da categoria 12-13 anos, além de ter a alimentação mais leve, com saladas, sucos e vitaminas. Ele também se prepara para o Campeonato Paulista, em novembro.


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/caratecas-competem-no-brasileiro/

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido por CIJUN