Esportes

Comemoração do início ao fim


T_velhagarda
Crédito: Reprodução/Internet
Na principal partida da temporada, o Paulista conquistou o acesso com maior público do ano. Em jogo disputado na tarde de ontem (19), a torcida compareceu em peso e já apoiava o time antes mesmo de a partida começar. Desde cantos e fogos de artifício na recepção do ônibus dos jogadores até muito choro e comemoração após o apito final, os torcedores aproveitaram a tarde quente e ensolarada para fazer a festa. Além dos cantos entoados pelas torcidas organizadas, quem andava pelo estádio podia encontrar os mais antigos torcedores com seus tradicionais radinhos de pilha e jornal, caso de Almerigio Vetori, que acompanha o Paulista desde 1968. O torcedor disse estar muito feliz com o retorno do bom futebol da equipe e que está muito confiante para a continuidade do trabalho que vem sendo feito. “Sempre acompanhei o Galo. Essa volta da equipe nos traz esperança. Se lá (em Guarulhos) ganhamos de 2 a 0, hoje vamos fazer uns 4”, disse o torcedor. A nova geração também marcou presença. A maioria dos torcedores mirins carregava consigo os famosos cavalinhos de pelúcia do programa Fantástico, da Rede Globo, vestidos, é claro, com a camiseta do Paulista. Gustavo Tomaz, de 10 anos, que não soltava o seu cavalinho, já tinha certeza do acesso e revelou seu jogador preferido do elenco do Galo. “Hoje a gente vai ganhar tranquilo, 4 a 0. Com gols de Victor Emerson, meu jogador preferido e meu irmão”, disse o garoto. Familiares do lateral-direito jundiaiense acompanharam o jogo na primeira fila das cadeiras, pra ficarem mais próximos de Victor Emerson. Os irmãos Mateus, de 10 anos, e Rafael Arruda, de 7, o primo Pedro, de 11, e o amigo Luiz Felipe Gali, de 9, não queriam perder um lance sequer. “Hoje, o Galo vai ganhar de 2 a 0 e eu quero ficar aqui pertinho para ver tudo”, disse Mateus. Outro garoto que aproveitou a tarde de sábado no Jayme Cintra, foi Mateus Gonçalves, de 16 anos. Segundo sua mãe, Márcia, além de toda alegria pela vitória do Paulista, o adolescente tinha ainda mais motivos para estar feliz. O jogo que deu o acesso ao Galo, deu também a experiência ao jovem de estar em um estádio e acompanhar uma partida de futebol pela primeira vez. Mateus é deficiente visual e sempre quis ir ao Jayme Cintra. Sua mãe entrou em contato com a diretoria do clube, que, além de fornecer os ingressos para os dois, ainda colocou o torcedor para entrar no gramado junto com os jogadores. “Hoje é um dia muito feliz. Estar aqui com o Mateus, realizando esse seu desejo, e ainda vê-lo entrando em campo com os jogadores, é muito gratificante”, comemora a mãe, também emocionada pelo momento.

Notícias relevantes: