Esportes

Confronto de cruzeirenses tem detidos e mais de 30 socorridos


csm_cruzeiro_palmeiras_03a5412c9d
Crédito: Reprodução/Internet
A partida entre o Cruzeiro e o Palmeiras, no Mineirão, neste domingo (8), nem chegou a terminar.  Com o time perdendo por 2 a 0, o que significava o rebaixamento inédito para a Série B do Campeonato Brasileiro, a torcida cruzeirense começou uma confusão na arquibancada. Houve até explosão de bombas, e o jogo foi finalizado aos 39 minutos do segundo tempo. Segundo a Polícia Militar, quatro pessoas foram detidas. Ao todo, 32 torcedores foram socorridos. Três foram feridos pelos objetos arremessados dentro do estádio e encaminhados para o Hospital João 23, em Belo Horizonte. O time celeste precisava vencer o Palmeiras e torcer por uma derrota do Ceará, em jogo contra o Botafogo, que terminou empatado em 1 a 1. Durante a partida no Mineirão, o canto "Cruzeiro guerreiro/Cruzeiro, meu amor" embalou o início do primeiro tempo. Uma das faixas colocada nas organizadas pedia: "Joguem com raça!". Além de estar em casa, o Cruzeiro jogou com torcida única. O clube fez o pedido à Justiça alegando questões de segurança pela rivalidade com o Palmeiras e o histórico de violência entre as torcidas. A torcida cruzeirense Pavilhão Independente viu o jogo isolada por tapumes nas laterais e escoltada pela Polícia Militar. Durante o ano, o grupo teve brigas com a maior organizada do clube mineiro, a Máfia Azul. Maior campeão da Copa do Brasil, com seis títulos, e tetracampeão brasileiro, o Cruzeiro vai disputar a série B no ano que antecede seu centenário e com uma crise financeira difícil de contornar.

Notícias relevantes: