Esportes

Confronto pode valer o Brasileiro. E a Libertadores


Bruno Henrique, muito mais que um volante, tem sido o elemento surpresa - Jales Valquer/FramePhoto/Folhapress
Crédito: Reprodução/Internet
Palmeiras e Grêmio se enfrentam hoje, às 16h, no Pacaembu, com muito em comum: o jogo pode ter papel decisivo para ambos no Campeonato Brasileiro - e as duas equipes ainda têm as semifinais da Libertadores na alça de mira (o Palmeiras terá pela frente o Boca Juniors, enquanto o Grêmio vai jogar contra o River Plate). Se passarem, os brasileiros se enfrentam na decisão. No Campeonato Brasileiro, o Palmeiras é o líder com 56 pontos, mas o Grêmio chegaria a 54 com uma vitória e entraria de vez na disputa pelo título. Encostar na primeira posição ou assumi-la também é o objetivo de Internacional e São Paulo, que se enfrentam em Porto Alegre (leia ao lado). Para esses dois, o Nacional é o que resta em 2018. Se vencer, o Colorado pode até chegar à liderança, embora seja pouco provável. Teria de torcer por derrota do Palmeiras e tirar uma diferença de saldo de oito gols. Grêmio e Palmeiras terão desfalques. É certo que a equipe paulista não contará com Victor Luis, Felipe Melo (suspensos), Marcos Rocha (lesionado) e Borja (convocado para a seleção colombiana). O departamento jurídico do clube conseguiu efeito suspensivo, e os laterais Mayke e Diogo Barbosa foram liberados para a partida. Ambos pegaram gancho de duas partidas por causa da confusão após a eliminação na Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. O técnico Luiz Felipe Scolari não revelou que time vai entrar em campo, mas tem utilizado os reservas com sucesso. Nos últimos dez jogos, venceu oito e empatou dois. A última derrota do Palmeiras na competição foi em 25 de julho, para o Fluminense, quando o treinador ainda era Roger Machado. Com Scolari, a equipe está invicta. O Grêmio terá seis desfalques. Léo Moura, Cortez, Ramiro, Marcelo Grohe e Everton se lesionaram. Kannemann está com a seleção argentina na Arábia Saudita. [caption id="attachment_39700" align="aligncenter" width="1280"]Bruno Henrique, muito mais que um volante, tem sido o elemento surpresa - Jales Valquer/FramePhoto/Folhapress Bruno Henrique, muito mais que um volante, tem sido o elemento surpresa - Jales Valquer/FramePhoto/Folhapress[/caption]    

Notícias relevantes: