Esportes

Derrota para o Athletico-PR é a maior da história do Galinho em casa

T_DSCF0825
Crédito: Reprodução/Internet
O Paulista de forma vexatória foi eliminado da Copa São Paulo de futebol júnior. Jogando um futebol abaixo da média os 90 minutos, o time foi goleada pelo Athletico Paranaense por 5 a 1, na quinta-feira (9) à tarde, no estádio Doutor Jayme Cintra pela última rodada da primeira fase. Foi a pior derrota da equipe jundiaiense na história da Copinha dentro de casa. Antes a maior goleada sofrida pelo Galinho em Jundiaí pelo torneio havia sido registrado exatamente em um dia 9 de janeiro, mas de 2005, quando perdeu do Criciúma por 4 a 0. É o terceiro ano consecutivo que o Paulista deixa a competição ainda na fase de grupos e sem conquistar ao menos uma vitória. O último êxito do Tricolor havia sido em 2017, quando ganhou do Batatais na semifinal por 5 a 1. Desde então são nove jogos, todos em Jundiaí pela Copa SP e o acumulado é de quatro empates e cinco derrotas. O jogo O Galinho jogou os dois tempos de maneira muito ruim, com erros de passes, pouca movimentação no meio-campo e no ataque, muita correria (de forma equivocada na maioria das vezes) e diversos erros defensivos. O Athletico demorou 10 minutos para abrir o placar e fez com Paulo Victor, após troca de passes dentro da área. O gol do Paulista saiu na única jogada eficiente do time na Copinha: o jogo aéreo. E foi com Alisson, aos 17 min. Só que o Furacão fez mais dois antes do intervalo, com Igor e Paulo Victor, aproveitando saída de bola errada do goleiro João Carlos. Na etapa complementar, o Paulista abatido foi presa fácil para o rubro-negro, que fez mais dois gols em jogadas rápidas: Jajá, aos 27, e Vinicius Mingoti, aos 36. Vestiário Mesmo com o primeiro tempo terminando 3 a 1 a favor do rival e com o time saindo de campo vaiado pela sua própria torcida, o treinador da equipe, Thiago Fernando, gostou da exibição. “Se a gente analisar fizemos um bom primeiro tempo, mas tínhamos dificuldades na finalização, mas não esperávamos erros individuais nos gols, como no 1º gol o Denis foi fazer o corte e caiu, no 2º gol o nosso lateral poderia ter chutado a bola e no 3º gol onde o nosso goleiro foi sair jogando e esbarrou no atacante adversário”, descreveu.

Notícias relevantes: