Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Duelo de paixões no Maracanã

| 27/06/2014 | 23:15

Apesar das torcidas estarem fazendo bonito nesta Copa do Mundo, Colômbia e Uruguai vivem momentos completamente diferentes. Após passear no Grupo C, os colombianos mantêm 100% de aproveitamento e vivem uma crescente no torneio. Já os uruguaios sofreram para sobreviver no “grupo da morte” e, nestas oitavas de final, tentam superar o desfalque do suspenso Luis Suárez, a principal estrela. Ele foi punido pela mordida no italiano Chiellini.

Superando a ausência do astro Falcao García, a Colômbia bateu Grécia, Costa do Marfim e Japão para tornar-se uma das quatro seleções a vencer as três partidas da fase de grupos. A Celeste, por outro lado, amargou uma derrota logo na estreia para a Costa Rica e precisou correr atrás do prejuízo contra Inglaterra e Itália.

Neste sábado (28), no Maracanã, será a vez do Uruguai superar a ausência de Suárez, referência no ataque celeste. O capitão Diego Lugano garante que o desfalque não desanima o Uruguai. “Para nós não é o fim. Seguiremos em frente, com humildade, união, compromisso, reconhecimento dos erros e com a cabeça sempre erguida”, afirma.

O colombiano Yepes lembra a má campanha da Celeste nas Eliminatórias, mas não ignora a grandeza da seleção adversária. “Uruguai é um adversário difícil e deve-se respeitar como fizemos com nossos rivais de grupo. É uma equipe que tem mais história do que nós, mas devemos nos preparar para enfrenta-los de igual para igual porque não tem como voltar atrás no mata-mata”, diz.

O treinador Óscar Tabárez deve aprimorar o jogo defensivo dos comandados e sair nos contragolpes. Com a disciplina tática dos uruguaios, a estratégia pode dar certo, principalmente porque a Colômbia ainda não encarou um sistema defensivo desafiador neste Mundial.

Tabárez manteve o mistério sobre quem vai jogar na vaga de Luis Suárez. As duas principais opções são o atacante Stuani, que assim, segue tendo um jogador de movimentação ao lado de Cavani. A outra possibilidade é povoar o meio de campo com a entrada de Ramírez que, além de ajudar Lodeiro na armação, também daria menos espaço à criação colombiana. Se o Uruguai tem muito que arrumar para esta decisão, a Colômbia está praticamente pronta. Mesmo com a goleada sobre o Japão na última terça-feira, os reservas voltam ao banco para a volta dos titulares.

O técnico José Pekerman deve repetir a escalação usada nas duas primeiras partidas, centralizando o ataque no camisa 10 James Rodríguez, que tem sido o grande nome da seleção colombiana nesta Copa. Ele já marcou três gols.


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/duelo-de-paixoes-no-maracana/
Desenvolvido por CIJUN