Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Esportistas não estão imunes ao covid-19

Thiago Batista | 29/03/2020 | 15:00

Apesar do presidente Jair Bolsonaro afirmar em rede nacional que um atleta tem poucas chances de contrair o coronavírus, o mundo real mostra exatamente o contrário. Diversos esportistas e ex-atletas tiveram diagnóstico positivo para a doença que já infectou mais de 600mil e matou pelo menos 25 mil pessoas no mundo.

Segundo o médico Ahmad Hassan Houb, a única vantagem de um esportista é que ele apresenta uma melhor resposta imunológica do organismo. “Os atletas profissionais de todas as modalidades estão sujeitos a serem contaminados. Ocorre que os efeitos deste vírus em atletas saudáveis geralmente são amenos, como uma gripe comum, justamente por possuírem um sistema imunológico eficaz”, detalha Houb.

O também médico Mauro Brescancini concorda com o seu colega. “Atletas são jovens e por si só têm menor risco como demonstra a epidemiologia mundial”, lembra.

Com a quarentena em São Paulo, os atletas não estão podendo realizar atividades físicas fora de suas residências, mas nada impede que mantenham uma rotina. “Tem que manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas de forma regular e manter o sono como era antes do surto para tentar minimizar os efeitos negativos desta parada”, afirma Ayub, que trabalha no Paulista F.C.

Esportistas infectados
Em pronunciamento na última terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro relatou que mesmo se fosse infectado pela covid-19, não teria que se preocupar devido ao seu histórico de atleta militar. Só que diversos atletas foram infectados. O caso mais grave foi do francês Ngapeth. O jogador de vôlei ficou 15 dias hospitalizado na Rússia.

No basquete norte-americano quatro nomes conhecidos foram diagnosticados, sendo o mais famoso o de Kevin Durant, melhor atleta das finais de 2017 e 2018 da NBA.

Campeão olímpico da natação nos Jogos de Londres-2012 e prata no Rio-2016, o sul-africano Cameron van der Burgh, aposentado há apenas um ano, classificou a doença como “o pior vírus que ele já sofreu”. Atualmente com 31 anos, ele revelou que uma simples caminhada o deixa cansado por horas.

No futebol os casos mais conhecidos são dos argentinos Dybala (Juventus) e Garay (Valencia), do inglês Hudson-Odoi (Chelsea) e do treinador Mikel Arteta (Arsenal).

No Brasil, o tenista Thiago Wild e o jogador de basquete Maique testaram positivo. Até ex-esportistas que atualmente são políticos contraíram a covid-19. O último caso é do Príncipe Charles, que na sua adolescência foi atleta de polo (jogo sobre o cavalo).


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/esportistas-nao-estao-imunes-ao-covid-19/
Desenvolvido por CIJUN