Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

HEITOR FREDDO: Paulista luta pela acesso e contra a zona de conforto

HEITOR FREDDO | 26/08/2018 | 11:00

Um grupo formado por Paulista, Primavera de Indaiatuba, Itararé e Internacional de Bebedouro pode nos dar a falsa ilusão de que a situação do Galo está bem encaminhada para as semifinais. Longe disso. É redundante dizer que os oito clubes que chegam a uma fase tão aguda de uma competição equilibrada têm totais condições de garantir o acesso. E esse discurso ganha ainda mais força quando analisamos as campanhas dos três concorrentes diretos.

PAULISTA MARCA 3 A 0 E LARGO COM O PÉ DIREITO NO GRUPO 10

A Inter de Bebedouro tem a segunda melhor campanha entre os “sobreviventes” da competição, atrás apenas do ainda invicto Comercial. Dos 20 jogos disputados até aqui, o clube perdeu apenas quatro e deixou para trás nas fases anteriores agremiações tradicionais como Catanduvense e Vocem de Assis.

O Itararé, dos oito “sobreviventes” ao facão cruel da Federação Paulista de Futebol, é disparado o clube menos conhecido no cenário estadual. Apesar dos 67 anos de história, o Itararé nunca passou da Série A-3 e começou um trabalho praticamente do zero depois de ser eliminado na segunda fase da quarta divisão em 2017.

Este ano, a equipe avançou para a etapa seguinte, deixando para trás o América de Rio Preto – exemplo máximo de que tradição não garante acesso – e o Talentos 10, uma das principais apostas para essa temporada. O primeiro adversário do Paulista já foi quase um rival do Galo. O Primavera de Indaiatuba vem fazendo um trabalho de base há alguns anos, avançando de fase nas edições da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Esse ano o Tricolor de Indaiatuba chegou à terceira fase, eliminando o Vila Nova de Goiás e parando no Vitória.

Na primeira fase do Paulistão, o Primavera liderou o grupo mais nivelado, somando 27 pontos. Humildade é a palavra chave para o Paulista nessa reta final. Com o futebol apresentado até aqui, o time de Sérgio Caetano tem totais condições de chegar à fase de “mata-mata” e conquistar o acesso para a Série A-3 (que ainda não é o lugar do clube, mas é parte da estrada esburacada que precisa ser percorrida). Esse time, porém, já mostrou que a zona de conforto coloca tudo em risco.

Na primeira fase, o Paulista recebeu o Guarulhos num jogo que poderia garantir a classificação antecipada. Perdeu em Jayme Cintra e teve que contar com uma vitória por WO para fazer o serviço que deveria estar pronto muito antes. Já na segunda fase, ainda em grupos, o Paulista recebeu a praticamente eliminada Itapirense. A vitória em Jundiaí não apenas reabilitou o time de Itapira como ainda colocou o Galo numa situação delicada.

E a mais recente derrota em casa para o Comercial, num dia em que a classificação poderia vir matematicamente, provou que o Paulista nesse torneio joga melhor quando está sob pressão.  O duelo deste domingo será pressão do início ao fim. Talvez não necessariamente por parte do Primavera, mas certamente pelo histórico recente que não pode entrar em campo. O técnico Sérgio Caetano precisa cobrar de cada jogador o empenho aplicado em Birigui, em Itapira e em tantos outros dias tensos para o torcedor.

Foto: Léo Santos/Tribuna de Itapira

Foto: Léo Santos/Tribuna de Itapira


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/heitor-freddo-paulista-luta-pela-acesso-e-contra-a-zona-de-conforto/
Desenvolvido por CIJUN