Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Novo treinador chega ao Galo e deixa clima mais leve

Thiago Batista | 14/02/2020 | 05:00

O ambiente no Paulista está mais leve. Após a saída do técnico Edson Fio e da Kah Sports – agora ex-parceria do futebol profissional -, o clube apresentou um novo treinador: José Francisco de Oliveira, conhecido por Oliveira, de 51 anos. O profissional chegou trazendo o ânimo que faltava aos atletas, que ainda não venceram uma partida
nesta temporada. Apesar do time estar na lanterna da A3 com um ponto, o comandante deseja trazer de volta a alegria ao grupo.

“Esses jogadores precisam readquirir a confiança. E para voltar tem que ser a base de conversa e com trabalho. A gente também precisa mostrar que acreditamos neles e que eles possuem o necessário do que é preciso para realizar o trabalho em campo”, comentou.

Quem esteve no gramado do estádio Jayme Cintra presenciou um clima ameno. Por exemplo, profissionais da imprensa, que até quarta-feira não podiam sequer entrar na beira do gramado com antiga comissão técnica, agora estão liberados para realizar o seu trabalho – e informar o torcedor do Galo.

O novo comandante deseja ter um contato cada vez mais próximo com quem sempre acompanha o Paulista nos jogos. “Quando o torcedor quiser falar comigo pode chegar aqui, pois as portas sempre estarão abertas. Essa é minha maneira de trabalhar. Nós precisamos todos remar para o mesmo lado. É a única receita que eu conheço junto com o trabalho, que podem tirar o time desta situação.”

O treinador contou que quando escutou o telefone tocar e descobriu que estava recebendo uma proposta do Paulista, não pensou duas vezes em aceitar. “Quando tocar seu telefone para trabalhar no Paulista você não pode negar o convite. É uma instituição imensa, uma camisa de porte grande e tenho essa noção da grandeza que é o clube. Espero fazer uma história bonita aqui e ter o meu nome cravado”, disse.

O celular do treinador chegou a receber uma ligação nesta quinta-feira (13) de um rival da A3, que tinha uma proposta de trabalho. Só que ele foi fiel ao acordo que já tinha firmado com o Galo.

“Eu estava vindo para Jundiaí no horário do almoço e recebi uma ligação do Rio Preto. E disse a eles que já tinha aceitado proposta do Paulista. Eu trabalho com o fio do bigode. Meu pai e meu avô – que morreu com 112 anos -, me ensinaram a ser fiéis a palavra”, disse.

Curiosamente no sábado (15) a estreia de Oliveira será justamente contra o Rio Preto, às 16 horas, no estádio Jayme Cintra.

Trabalhos na A3
O novo treinador do Paulista conhece bem a divisão. Trabalhou em 2018 no Monte Azul e no ano passado comandou o Esporte Clube São Bernardo. Em ambos os times a meta era não ser rebaixado. Missão dada a ele, missão cumprida.

No time de Monte Azul Paulista ele ficou durante toda a competição. Foram 19 jogos – todos na primeira fase, e a equipe ficou em 12º lugar entre 20 participantes. Foram sete vitórias, quatro empates e oito derrotas. O time terminou cinco pontos longe do Z-6 (os seis piores na época sofriam a queda de divisão).

No ano passado assumiu o comando do Esporte Clube São Bernardo nas sete rodadas finais. Pegou o clube em 12º e entregou em 10º. A equipe terminou seis pontos longe do rebaixamento (os dois piores sofriam o descenso).

No Paulista a meta do treinador já está traçada. “Principal objetivo é somar 15 pontos. Não sei se com cinco vitórias seguidas ou alternadas. A minha conta é essa”, afirmou.

Com seis reforços ainda para inscrever, o novo técnico já começou a fazer contatos. Sem perder tempo Oliveira aproveitou a madrugada desda quinta para assistiu aos VTs de dois jogos do Galo para conhecer o perfil de cada atleta e quais tipos de mudança precisa realizar. “Temos que ser coerentes. Mudanças na escalação podem ocorrer. Sobre esquema tático não posso falar que vai atuar com uma situação. Gosto de trabalhar com três ou quatro variaões de jogo, pois não sou refém de um único esquema”, contou.

“Gosto de jogador polivalente, que não precisa fazer uma substituição para mudar o sistema tático”, completou.

Ele disse que já enxergou no atual elenco atletas que realizam mais de uma função.

Nova comissão
A antiga comissão técnica foi praticamente toda destituída. Somente o analista de desempenho João Eduardo permaneceu. Ainda sem um preparador de goleiros, Oliveira já tem um novo preparador físico: Valdir Cláudio Vaz Filho. Ele esteve no time profissional no título da ‘Bezinha’ no ano passado. Após a campanha foi ‘rebaixado’ ao sub-20 onde ficou até a Copa São Paulo, em janeiro.

Promoção
No jogo de sábado (15), quando o Paulista enfrentará o Rio Preto no estádio Jayme Cintra, a partir das 16 horas, crianças até 12 anos não pagarão ingresso. Segundo o presidente do Paulista, Rogério Levada a ideia é ter este tipo de promoção em todas as partidas do time em Jundiaí. “Por mim teríamos até o fim da Série A3, mas depende de autorização jogo por jogo por parte de Federação Paulista de Futebol”, comentou.

Para retirar as entradas as crianças deverão estar acompanhadas de um responsável e portando o documento para comprovação de idade.

Quer torcida presente
Novo treinador do Paulista, Oliveira deseja que o torcedor compareça nos jogos da equipe em casa na A3. “A gente quer chamar o torcedor para que venha e nos apoie. Cada um presente fará uma diferença muito
grande e serão o nosso 12º jogador”, declarou.

Nos dois jogos que realizou como mandante o Tricolor levou em média 979 torcedores. O Galo tem a segunda melhor média da A3, mas muito distante do líder neste quesito o Noroeste – 4.119 de média nas três partidas que disputou em Bauru.

Valor dos ingressos
Os ingressos para o jogo custam R$ 20 para arquibancada (meia-entrada neste setor R$ 10) e R$ 40 para as cadeiras numeradas (R$ 20 a meia). A bilheteria será aberta no dia da partida partir das 11 horas. Quem desejar comprar o ingresso de forma antecipada pode adquirir na internet no seguinte endereço: www.totalticket.com.br/evento/2126.


Leia mais sobre | | |
Link original: https://www.jj.com.br/esportes/novo-treinador-chega-ao-galo-e-deixa-clima-mais-leve/
Desenvolvido por CIJUN