Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

São Paulo vence e quebra jejum

| 04/10/2014 | 21:55

Coube a Rogério Ceni, de 41 anos, tirar a invencibilidade de Marcelo Grohe, de 27, na tarde de sábado, na Arena do Grêmio, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os goleiros ficaram frente a frente aos 9 minutos do segundo tempo, quando o são-paulino fez de pênalti o único gol da partida.

O gremista não tinha sido vazado nos oito jogos anteriores. Completou 803 minutos sem sofrer gol, chegando à quinta maior invencibilidade da competição nacional – o algoz tem a terceira. “Bater pênalti quando está 3 a 0 é gostoso”, disse Ceni após a vitória. “Quando está 0 a 0, a responsabilidade é dos mais velhos”, completou.

Grohe até que tentou atrapalhar Ceni. Apontou insistentemente para seu lado esquerdo enquanto o adversário se preparava para a cobrança. Ceni viu a indicação, mas olhou somente para a bola durante a corrida e a chutou justamente naquele lado. Grohe esperou no meio do gol e, quando pulou, não chegou a tempo de fazer a defesa.

A frieza do capitão são-paulino se justifica: em sua 1.168ª partida pelo clube – são mais de 24 anos de história -, chegou ao 122º gol, tornando o 11º maior artilheiro do São Paulo. Como goleiro, é sempre bom lembrar. Em 2005, quando Grohe estreou na meta gremista, Ceni vivia o início de seu auge, com as conquistas da Libertadores e do Mundial naquele ano, que precedeu o tricampeonato do Brasileiro.

A vitória manteve o São Paulo na terceira posição do Brasileirão, no grupo dos quatro que se classificam para a Libertadores de 2015. Se perdesse, seria ultrapassado pelo Grêmio. Porém, a distância para o líder Cruzeiro, que venceu o vice Internacional, segue em 10 pontos. Em seu estádio, o Grêmio começou pressionando. Logo aos 3 minutos, Ceni fez defesa difícil em um chute de frente de Luan.

O São Paulo só deu trabalho a Grohe aos 17, com Ganso finalizando de longe. Apenas em dois períodos do jogo o visitante conseguiu sair da defesa: no meio do primeiro tempo e no início do segundo, quando aconteceu a jogada decisiva. Depois que Rodholfo derrubou Alan Kardec na área e Ceni fez 1 a 0, aos 9 minutos, o Grêmio voltou a atacar, mas de forma desordenada.

Quatro minutos depois do gol, Felipão, que não parava de reclamar, foi expulso pelo árbitro Felipe Gomes da Silva – uma imagem da TV Globo mostrou o técnico gremista falando “bando de safado” na entrada do vestiário. A partir daí, torcida e jogadores chiaram a cada marcação até o fim do jogo.


Link original: https://www.jj.com.br/esportes/sao-paulo-vence-e-quebra-jejum/
Desenvolvido por CIJUN