Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Auto-estima é um estado de espírito para as mulheres

| 04/11/2014 | 03:30

Diariamente a indústria da beleza ensina que para estar bem consigo mesmo é necessário investir em roupas caras e corpo sarado. Na contramão desses pré-conceitos, a psicóloga Sandra Bittencourt, de Jundiaí, afirma que autoestima é não depender da aceitação de ninguém além de si mesmo. “Quando você realmente tem autoestima, não precisa de mais nada, não precisa se autoafirmar.”

A autoestima costuma se formar na infância, mas, para mulheres e homens adultos também é possível buscar o bem-estar, basta aceitar a si mesmo, reconhecer suas conquistas e valorizar as etapas da vida. “É uma viagem interna. Você tem que se gostar”, orienta Sandra. Maquiagem, roupas da moda e corpo ideal são considerados secundários na formação da autoestima.

“Ela não se baseia na quantidade de mililitros do silicone. Isso é ir buscar lá fora algo que você não tem internamente, ou seja, aceitação.” Sandra considera que a força da indústria do fitness e da moda interferem na visão que algumas mulheres acabam tendo de si mesmas. “Elas olham para fora acreditando que isso fará com que se sintam bem. Se submetem a cirurgias absurdas para atender a um padrão de beleza. Isso é pintar o prédio e deixar infiltrações nas paredes internas.”

Em sua opinião profissional, “a mulher que tem autoestima elevada pode sair de chinelo e cabelo molhado e mesmo assim se sentir bem.” Ela denota, ainda, que o bem-estar tem impactos, inclusive, na saúde e na postura empregada ao caminhar. “Uma mulher com autoestima anda de coluna reta, com a cabeça bem posicionada. O que é diferente de calçar um sapato com salto de 15 centímetros, andar empinando o bumbum e acreditar que isso a faz melhor. Aliás, muitas vezes esse tipo de atitude indica baixa autoestima.”


Link original: https://www.jj.com.br/estilo/auto-estima-e-um-estado-de-espirito-para-as-mulheres/
Desenvolvido por CIJUN