Hype

'Fernandas' vivem relação delicada em 'Amor e Sorte'


Divulgação
Fernanda Torres e Fernanda Montenegro
Crédito: Divulgação

Nova produção da quarentena da Globo, a série Amor e Sorte estreou na terça-feira, 8, com o episódio Gilda e Lúcia, protagonizado por Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, mãe e filha na vida real. Inicialmente foi divulgada que essa história seria contada no último episódio, mas ela acabou inaugurando o seriado na emissora. A mudança no cronograma foi acertada: Amor e Sorte iniciou sua trajetória de quatro episódios, cada qual estrelado por atores diferentes, com a força da interpretação das Fernandas, sobretudo da Montenegro. A atriz de 90 anos é gigante em qualquer papel: não só no drama, mas também quando o texto flerta com o humor. É o caso de sua personagem Gilda.

Fernanda Montenegro vive a mãe aposentada que é levada à força para o isolamento pela filha, Lúcia, personagem de Fernanda Torres, depois de ser encontrada tomando caipirinha na praia em meio à aglomeração. Lúcia a leva para a região serrana do Rio, mas precisa ouvir no caminho os lamentos de uma mãe contrariada, que é independente quando leva uma vida “normal”. Só que essa vida não se encaixa mais no “novo normal”. Lúcia quer proteger a mãe contra o coronavírus, mas Gilda não quer interferências em sua rotina. A pandemia veio para bagunçar tudo e inverter os papéis de mãe e filha, de quem cuida e de quem é cuidada.


Notícias relevantes: