Hype

Jalapão, para brutos?? Que nada!!!

Roteiro pouco explorado oferece cachoeiras e paisagens magníficas


Divulgação
Jalapão
Crédito: Divulgação

Entre dunas douradas, paisagens grandiosas, fervedouros e cachoeiras o Jalapão, no Estado do Tocantins, cada dia mais conquista os viajantes amantes do ecoturismo. Em meio ao cerrado do Tocantins, o Jalapão está sendo descoberto pelos turistas que buscam alguns dias de descanso longe dos grandes centros urbanos. O destino é ideal para relaxar e curtir intensamente o contato com a natureza. A região é uma das mais bem preservadas do país e o acesso, ainda limitado, faz do Jalapão uma região bem pouco explorada.

Uma excelente opção é acompanhar uma expedição offroad em veículos 4x4, como a organizada pela CrazyOff Road Adventure (https://instagram.com/crazyoffroadadventure?igshid=hds4x30zco8e) empresa especializada em grupos de aventura. Eu participei de uma delas em março, e descrevo o roteiro simplesmente inesquecível.

Começamos a explorar a região a partir de Aurora do Tocantins, uma pequena cidade onde está concentrada a maioria dos atrativos naturais de Serras Gerais.

Visitamos a Prainha do Puçá, Bocainas e o Rio Azuis, considerado o terceiro menor rio do mundo, com apenas 147 metros de comprimento. Trakking, snorkel, rafting, trilha, canoagem, banhos de cachoeira, contemplação da natureza e muitas outras atividades podem ser praticadas em toda região.

Acordar cedinho pra ser um dos primeiros a conhecer a gigantesca Cachoeira da Fumaça e depois a Cachoeira do Soninho e a Pedra Furada do Jalapão. Chegar na pedra ao por do sol é o objetivo da maioria dos viajantes. Prepare as câmeras para fotos impressionantes.

Um gigantesco conjunto de blocos areníticos esculpidos pelos ventos há milhões de anos reina solitário na paisagem. Os três buracos feitos na rocha e sua beleza cênica dão um toque mítico ao atrativo. Do topo da Pedra Furada é que se avista o Morro Solto, um paredão rochoso, arredondado, perdido no meio do nada. É hora de esquecer o tempo e contemplar uma paisagem surpreendente. A dica aqui é se hospedar nas pousadas aconchegantes em Ponte Alta do Tocantins, algumas com spa e termas naturais.

A próxima e mais aguardada parada é Dunas do Jalapão, que foram criadas a partir da erosão das serras rochosas da região ao longo do tempo e são a segunda razão pela qual a região é chamada de deserto – a outra é a baixa densidade demográfica. As dunas são um espetáculo natural cuja altitude varia de 200 a 400 metros, de onde se descortina a bela paisagem de areias que refletem a luz solar em variados tons de dourado mesclado com o verde da vegetação rasteira típica da região e dos buritizais que nascem à beira de nascentes. Das dunas se pode avistar a Serra do Espírito Santo, as veredas de capim dourado e os lagos que são como oásis no meio do deserto. Objetos encontrados ali indicam que o lugar já foi o fundo de um oceano.

Como chegar: saindo de Palmas, 282 km pela TO-255 (cerca de 4 horas de viagem em veículo com tração 4x4).

Outra atividade imperdível do Jalapão são os fervedouros, que promovem gargalhadas e sorrisos surpreendentes dos turistas que mergulham numa nascente potente de água morna e não conseguem afundar. É uma sensação esquisita e surpreendente, então aproveite seus 20 minutos ao máximo - tempo limite de permanência. Os melhores são Buritis, Rio Sono e Ceiça.

Dizem que o Jalapão é bruto, pois para chegar a todos os atrativos precisa enfrentar muita estrada de terra, muito saculejo no carro e fazê-lo, sem um guia, é complicado. Mas é inesquecível. Vá e confira!


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: