Hype

Mães de Jundiaí: Grupo reúne vozes, sentimentos e experiências sobre a maternidade

Há oito anos nascia o ‘Grupo Mães de Jundiaí’ atualmente com mais de 20,7 mil membros


 Colaboração Ariane Pachelli
Lívia e Bia
Crédito: Colaboração Ariane Pachelli

Aos 39 anos, a jornalista Lívia Massa Haddad, mãe de Beatriz, de oito anos, resolveu criar um grupo voltado para as mães com um único objetivo: a troca de experiências entre as mulheres. Há oito anos nascia o ‘Grupo Mães de Jundiaí’ atualmente com mais de 20,7 mil membros. O ‘Portal Mães de Jundiaí’ vinha logo depois.

“Eu fazia parte de alguns grupos maternos do Facebook que tinham como membros mulheres de todo o Brasil, mas não me via representada. As informações que encontrava estavam longe da realidade jundiaiense. Então pesquisei na própria plataforma para saber se encontrava algum grupo de mães aqui na região. Como na época não achei, decidi criar a minha comunidade e fui incluindo algumas amigas e conhecidas que estavam vivenciando a maternidade também”, explica.

Após a criação, quem estava no grupo queria chamar as amigas para participar e estas foram chamando outras mães. Assim o projeto foi crescendo e virando referência na região de Jundiaí. Hoje muitas mulheres já procuram pelo grupo diretamente no Facebook, outras recebem indicação para conhecer e se tornar membro.

“Na comunidade dentro do Facebook o intuito é acolher mulheres em qualquer fase da maternidade. Além disso, trocamos experiências, dicas, indicações. É um grupo com muita possibilidade, uma vez que quem faz ele se movimentar, além da equipe de moderação, são as próprias mulheres que fazem parte. Elas publicam suas dúvidas e perguntas, dividem histórias. Enquanto isso, outras mães comentam e compartilham suas vivências. Inclusive a demanda é tão grande que, em 2020, formei uma equipe voluntária de moderação com algumas mulheres do próprio grupo”, comenta.

Estas mulheres dão suporte necessário para que nenhuma pergunta fique sem resposta. Há troca de experiências o tempo todo. Inclusive foi este o objetivo inicial para a criação da comunidade. “Elas me dão um suporte importante nas validações de posts, entrada de novos membros, análise de comentários. Tudo o que acontece passa por aprovação e/ou moderação para que possamos manter a comunidade dentro dos padrões de qualidade do Facebook. Já no Instagram aproveitamos para divulgar notícias e situações divertidas do mundo materno e familiar. Eu costumo fazer vídeos divertidos mostrando a realidade de ser mãe e lidar com tudo o que envolve nosso dia-a-dia, que convenhamos, não é nada fácil. No portal Mães de Jundiaí destacamos as notícias da nossa região, principalmente relacionadas às crianças e famílias.”

Ter um espaço para falar sobre os dramas e anseios da maternidade é uma oportunidade de as mães se ajudarem. Acolhimento é tudo. “Eu criei o Mães de Jundiaí porque eu precisava de ajuda, mas quando alguma mulher que eu não conheço me aborda para falar da comunidade, recebo muitos abraços de agradecimentos. Isso só mostra que realmente todas nós precisamos ser acolhidas na maternidade. O Mães de Jundiaí veio para ser a rede de apoio virtual, principalmente no momento pandêmico que vivemos. Estamos confiantes com a possibilidade de voltar com nossos eventos presenciais. É uma oportunidade de nos conhecer, fazer contatos, amizades e sair um pouco de casa.”

CONHEÇA
Instagram: @maesdejundiai
Portal: www.maesdejundiai.com.br
Hashtag: #MãeDeJundiaíNãoFicaSozinha

EXPERIÊNCIA

Eu sou mãe da Beatriz de 8 anos e de dois anjos (sofri dois abortos espontâneos em 2017 e 2018). Nasci em Muzambinho (MG), mas vivo desde meu primeiro mês de vida em Jundiaí (SP) e me considero jundiaiense. Sou formada em Rádio e TV e jornalismo e atuo como assessora de imprensa.

Desde 2019 faço parte do Grupo Facebook Power Admins Brasil, reconhecimento que a plataforma dá sobre minha atuação como líder da comunidade. Em 2020, inicio da pandemia, convidei algumas pessoas de dentro do grupo para formar uma equipe voluntária. Rita Benutto, Daniela Mutinelli, Ana Mara Ferreira, Driele Scaglia me ajudam com a aprovação de posts e de novos membros, moderação de comentários, além de serem grande ponto de apoio para discutirmos novos projetos do Mães de Jundiaí.

Em maio de 2021, depois de muito estudar e compreender o verdadeiro significado de comunidade on-line fui aprovada no Facebook Certified Community Manager e estou na posição única de me apresentar como especialista em gerenciamento de comunidades on-line.

Em outubro 2021 eu lancei o clube de benefícios ‘Sou Mães de Jundiaí’, reforçando que meu maior esforço é poder oferecer o melhor para quem faz parte da minha comunidade.

Eu acredito no poder das comunidades virtuais como grandes redes de apoio capazes de transformações e experiências para as novas gerações.

Tudo isso valida o prazer que tenho de estar à frente de um grupo tão forte e tão reconhecido, não só pelo Facebook, como também pela cidade e, principalmente, pelas próprias mulheres que fazem parte disso. Eu estudo, pesquiso, busco sempre novas oportunidades para oferecer o melhor às minhas Mães de Jundiaí. Não é simples, é um trabalho que requer muita dedicação, mas eu amo.

Já pensei em desistir algumas vezes, mas eu sei o quanto o grupo me ajuda e quantas pessoas são beneficiadas por meio dele. Quando eu pergunto para Bia o que ela quer ser quando crescer, ela responde: “Quero ser mãe!”, sem pestanejar. Isso só me faz ter certeza de que meu propósito de vida é este!

 

DEPOIMENTOS

Credito: Divulgação / Descrição: Daniela Mutinelli – membro desde 2016

“Participo do grupo Mães de Jundiaí desde 2016. Quando entrei percebi o quanto era uma rede de apoio importante pra mim. O carinho, a troca de experiências, os perrengues da maternidade. Tudo se tornava um pouco mais leve e eu entendia que não era um problema e sim uma fase que todas nós passávamos e ia passar.

O grupo sempre esteve no meu coração. Eu entendia o propósito do grupo e o carinho com que ele era cuidado. Em 2020 fui convidada pela Lívia para participar da equipe voluntária de moderação e confesso que tive um pouco de receio, mas resolvi aceitar pelo enorme carinho que eu sempre tive pela Lívia e pelo grupo. “Hoje tenho a certeza que meu sim foi a melhor coisa que eu fiz.

Minha vida estava parada, sempre a mesma rotina e a moderação me ensinaram muitas coisas. Me fez desabrochar e eu vi que eu podia ser muito mais, eu conseguia fazer coisas que na minha cabeça era impossível pra mim. Hoje amadureci muito, sou mais independente e amo muito as meninas da equipe que me receberam de braços abertos.

Agradeço demais a Rita, Ana Mara, Dri e Lívia por acreditar em mim e me apoiar. Como diz a hashtag ‘Mãe de Jundiaí não fica sozinha’ hoje posso dizer que é muito real pra quem entende o propósito do grupo. Eu amo o Mães de Jundiaí!

Daniela Mutinelli – membro desde 2016

Credito: Divulgação / Descrição: Vanessa Tristão – membro desde 2017

O que falar do Grupo Mães de Jundiaí, que na fase que mais precisei da minha vida ele estava lá para ser a minha rede de apoio. Foi nesse grupo que pude desabafar, chorar, rir, comemorar e ser ajudada quando minha filha foi diagnosticada com uma mutação genética raríssima.

Se não fosse o apoio e carinho de todas dentro do grupo eu talvez não teria conseguido seguir adiante.

Faz toda diferença você ser acolhida num grupo de mães, que mesmo sem te conhecer pessoalmente, amam a sua família e principalmente minha filha Alice.

Eu agradeço muito pela vida da Lívia que decidiu fazer a diferença e teve a iniciativa de montar o grupo, agradeço a todas as colaboradoras da equipe por estarem sempre prontas a ajudar e agradeço a todas as mães que sempre são muito empáticas e amorosas. Isso é o Mães de Jundiaí!

Vanessa Tristão – membro desde 2017


Credito: Arquivo Pessoal / Descrição: Juliana Calzavara – membro desde 2021

Meu nome é Juliana, de 43 anos, casada, mãe do Luis 11 anos. Estou no Grupo Mães de Jundiaí há 6 meses e entrei porque adorava as dicas de entretenimento, porém foi um grupo em que me senti acolhida pelas trocas de experiências.

Eu adoro essas trocas, pois isso ajuda muito uma mãe a não passar pelas mesmas dificuldades de outras. Acredito que o maior propósito é essa troca, pois no mundo de hoje e, por tudo que estamos passando, a empatia fica de lado.

Uma mãe muitas vezes sozinha, enfrentando as dificuldades do dia a dia precisa dessa ajuda, desse acolhimento. Neste grupo o que eu mais leio é ‘em que posso te ajudar’. Isto é lindo. É muito amor envolvido.

Juliana Calzavara – membro desde 2021

Credito: Arquivo Pessoal / Descrição: Bruna Bellodi Bacchin – membro desde 2014

Sou Bruna, casada há 12 anos e mãe de 9 filhos, 6 estão aqui comigo e outros 3 já contemplam o céu.

Cheguei ao ‘Mães de Jundiaí’ junto com a sua criação, pois já conhecia a Lívia há algum tempo e trocávamos algumas figurinhas sobre maternidade. Na época eu já tinha 2 filhas e a Lívia estava grávida da Bia. Lembro bem que o crescimento do grupo foi muito rápido e sempre houve muita interação e ajuda mútua. Dali já me beneficiei de muitas coisas, desde dicas médicas até pessoais. Consolos, risos e tristezas ao partilhar das alegrias e dores do mundo materno. Hoje com as demandas das crianças acabo por não acompanhar tanto quanto antes, mas ver o crescimento do grupo e quantos laços e benefícios às mães criaram por meio dele só me confirma que ele está no caminho certo e que pode ajudar muito mais mães. É uma alegria ver desde o início tudo o que ele tem proporcionado a tantas pessoas.

Bruna Bellodi Bacchin – membro desde 2014


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: