Acervo

Afeganistão: bomba à beira da estrada causa 28 mortes e dez feridos

2019-07-31t084048z_1125850512_rc1d968ea870_rtrmadp_3_afghanistan-blast
Crédito: Reprodução/Internet
Um carro com passageiros que seguia pela autoestrada em Kandahar-Herat foi atingido por uma bomba plantada por talibãs. Até agora pelo menos 28 pessoas morreram e dez ficaram feridos, afirmou o porta-voz da província ocidental de Farah, Muhibullah Muhib. “Todos civis, maioritariamente mulheres e crianças”, acrescentou. A explosão à beira da estrada principal que liga as capitais de Herat e Kandahar, na província de Farah, ocorreu neste quarta-feira, às 6h local (02:30 em Lisboa), de acordo com as autoridades. “A bomba foi recentemente plantada pelos talibans para atacar os afegãs e as forças de segurança estrangeiras", revelou o porta-voz da polícia local Mohibullah Mohib. No entanto, uma fonte oficial taliban negou quaisquer responsabilidades pelo ataque. “A explosão não foi conduzida pelos talibans, estamos investigado o acidente", afirmou essa mesma fonte. De acordo com um relatório das Nações Unidas, no primeiro semestre deste ano, as autoridades afegãs mataram 403 civis. Com a ajuda das operações internacionais, somam-se mais 314 inocentes. Desde janeiro que este saldo negro aponta para a morte de 717 pessoas. Por sua vez, os talibans mataram 531 civis. “O dano causado aos civis é chocante e inaceitável”, afirmaram as Nações Unidas. Apesar de o número de inocentes ter descido 27 pontos percentuais, em relação ao mesmo período do ano passado, até agora morreram 1366 civis e cerca de 2440 ficaram feridos. Os esforços para limitar a perda de vidas civis continuam a ser “insuficientes”, alegam as Nações Unidas. “À medida que as negociações de paz continuam, há espaço para remover esses dispositivos e outros explosivos que geram dividendos na construção da paz", revelou o Mohammad Wakil Jamshidi, adjunto na unidade de Serviço de Ação Anti-Minas das Nações Unidas. A Guerra no Afeganistão perdura quase há 18 anos. A tentativa de estabelecer um acordo de paz parece cada vez mais condenada ao fracasso. [caption id="attachment_64009" align="aligncenter" width="1140"] (Foto: reprodução Agência Brasil)[/caption]  

Notícias relevantes: