Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Comércio cresce, mas perde consumo para outras cidades

| 13/10/2014 | 00:05

O comércio de Louveira, concentrado nas principais avenidas do Centro, passa por uma nova fase, mas com hábitos de consumidores ainda resistentes. Embora cresça na cidade, com opções de lojas e até pequenas galerias, comerciantes sofrem com a preferência dos clientes locais por cidades da Região, como Jundiaí e Vinhedo.

Além das lojas tradicionais e pontos de serviços da avenida José Niero, Louveira investiu em galerias e centros comerciais na avenida Armando Steck, continuação da Niero. Os locais oferecem diversidade – desde casas de carnes a lojas de roupas e floriculturas.

Há 10 anos, Ana Maria Bossi comanda a sua loja de utilidades em uma dessas galerias, a Alameda do Comércio. “O pessoal local não prestigia e ainda compra em Jundiaí. Vai levar um tempinho para que esse hábito mude”, conta. Sua loja, aliás, tem clientes até de Jundiaí e São Paulo, mas poucos de Louveira.

Um dos pontos favoráveis é que a cidade recebe, hoje, novos moradores vindos das cidades vizinhas, como a Capital paulista e, por esse motivo, atrai também um perfil de consumidor que não se desloca, consideram ainda os lojistas.

“Com pouco tempo de loja, fica mais complicado. nós temos boas vendas porque temos outra unidade tradicional e temos clientes fixos”, diz Thaís Ramalho, gerente de uma loja de moda e calçados na galeria Cine Progresso, que há mais de 20 anos está no mercado também no bairro Santo Antônio.

“Compro mais em Jundiaí. Lá é mais fácil, temos mais opções e o preço é bem melhor”, afirma a consumidora e moradora de Louveira, Daniela Scalioni.

“Lutamos contra isso pois os mesmos produtos que temos aqui existem em Jundiaí”, acrescenta a gerente Thaís. Em Louveira, não há shoppings.

As novas galerias chamam atenção de lojistas de fora como Caroline Trentini, de Jundiaí, que, há 2 meses, comanda uma loja na Cine Progresso, para venda de produtos de limpeza. “Vimos que faltava essa opção e estamos indo bem.” Drogarias e lotéricas também têm movimento ali.


Link original: https://www.jj.com.br/jj-nos-bairros/comercio-cresce-mas-perde-consumo-para-outras-cidades/
Desenvolvido por CIJUN