Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Crescimento que não depende de altura

| 14/05/2014 | 17:36

Que saudades de estar aqui! O tempo passou rápido e tanta coisa aconteceu nestes últimos meses que eu só posso chegar a uma conclusão: eu cresci. Não é brincadeira não, cresci muito na minha altura, não tem como não reparar.

Sabe quando você quase já está do tamanho de sua mãe e ela até assusta quando você pede para ela ajudar a desembaraçar o cabelo e ela não precisa mais se curvar? Quando você passa sua avô, suas primas e o seu sapato começa a servir para um monte de adultos que até ontem carregavam você no colo. Então, este foi um dos primeiros sintomas.

Turma nova O segundo foi assistindo a uma nova propaganda de iogurte que diz que o anúncio é somente para os nascidos depois de 2003, que são as crianças de hoje. Ai caiu a ficha, eu nasci em 2002 e então já entrei para a turma dos adolescentes.

Será que isso é bom? Vou começar a descobrir e vou contando para vocês. Prometo contar tudo, as dores, os amores etc. Responsas Na escola, estou no sétimo ano e cada vez menos temos espaço para as coisinhas de criança.

Neste ano, os professores estão com menos paciência com as conversas, com as besteiras que interrompem a aula, muito mais tarefa para casa, várias provas no mesmo dia. E sem chance de reclamar, isto é coisa de criança.

Como adolescentes temos que encarar mais responsabilidades. E eu não queria fugir da raia, comecei o ano como candidata a representante de classe. Posso confessar que isso é um passo imenso para mim, pois eu sou tímida, tímida de verdade.

Mas queria fazer algo mais interessante, defender minha classe quando necessário, levar os problemas para a orientadora, ajudar os amigos com as matérias. E para a minha total alegria, fui eleita.

Agora, sou a responsável por auxiliar um amigo que ficou sem os registros feitos em aula, entregar material para outro que faltou em deter minado dia e participo de todas as  reuniões com outros representantes para entender o que a escola espera da gente e para mostrar para a escola o que nós, alunos, esperamos dela.

Isso com cer teza vai me ajudar muito a crescer. Aquele crescimento que não depende da sua altura, mas da sua atitude. E eu quero crescer direitinho!

 

Por Adriana Möller, especial para o Jotinha


Link original: https://www.jj.com.br/jotinha/crescimento-que-nao-depende-de-altura/
Desenvolvido por CIJUN