Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Percorra as trilhas para conhecer a Serra do Japi

| 19/05/2014 | 18:17

Conhecer para preservar. Essa é uma das propostas centrais do projeto ‘Nossa serra’, de visitação à Serra do Japi. Desenvolvido pela Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente da Prefeitura de Jundiaí, o projeto também quer aproximar o cidadão desse patrimônio natural e estimular ações de conservação da Serra. Visitar a reserva, com grupos acompanhados por monitores especializados, em trilhas diferentes, com variados graus de dificuldade e tempo de percurso, é uma dessas ideias boas e simples que fazem a diferença.

Trilhas
São quatro os percursos: trilha da Biquinha, do Mirante, do Paraíso e das Jabuticabeiras. Todas elas começam na Base de Estudo de Ecologia e Educação Ambiental Miguel Castarde, cujo acesso pode ser feito por carros de visitação. A Base conta também com fiscalização e prestação de socorro.

Mais fácil
A Trilha da Biquinha é a mais ‘fácil’, com baixo grau de dificuldade. Seus atrativos estão próximos da Base Ecológica. Possui em média 1.500 metros de extensão, e dela tem-se uma vista panorâmica da cidade. Pode-se também observar a vegetação da encosta, pequenas cachoeiras, uma nascente e uma bica de água não potável (que dá nome à trilha). É o percurso ideal para crianças acompanhadas dos pais ou responsável, adolescentes com autorização dos pais, adultos e idosos em condições para a caminhada. Dura em média 1 hora de percurso, com 3 km de extensão ida e volta.

Média
A Trilha do Mirante tem 6 km de extensão (ida e volta) e duração média de 3 horas. Seu grau de dificuldade é médio. Tem uma subida íngreme da Base Ecológica até o término do caminho. Em seus 3 km de percurso, pode-se observar a mudança da vegetação, a presença da fauna local, além de uma privilegiada visão panorâmica da cidade e da região, a 1.185 metros acima do nível do mar.

É no Mirante que se encontra o desativado Observatório Astronômico Kiko de Matheo, erguido na década de 1980 para acompanhar a passagem do cometa Halley. Indicada para adolescentes com autorização dos pais, adultos e idosos com condições favoráveis para a caminhada.

Difícil
Com 9 km de extensão (ida e volta), e 5 horas de percurso, a Trilha do Paraíso é para quem está em boas condições físicas para caminhadas longas, em caminho estreito (de 1,5 m a 3 m de largura), boa parte em mata fechada. Apresenta um percurso entre eucaliptos, até a casa do conserveiro (antiga construção de tijolos ocupada por um funcionário público que ajudava a preservar a região). Por elachega-se até a Cachoeira do Paraíso, a 1.074 metros acima do nível do mar.

Bem difícil
A das Jabuticabeiras é a trilha mais longa e demorada, com 15 km de ida e volta e 8 horas de percurso. Há pés de jabuticaba em trechos do caminho. Mil e oito metros acima do nível do mar, essa trilha percorre o ponto dentro da Reserva Biológica mais próximo do intocável e inacessível Ribeirão das Pedras.

Acesso
Para se inscrever, o interessado deve acessar o site, procurar no pé da página o ícone “Nossa Serra”, clicar e… se aventurar.


Link original: https://www.jj.com.br/jotinha/percorra-as-trilhas-para-conhecer-a-serra-do-japi/
Desenvolvido por CIJUN