Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

128 pessoas esperam por órgãos em Jundiaí

FÁBIO ESTEVAM | 15/09/2019 | 05:00

Segundo dados fornecidos pela Secretaria de Estado da Saúde, existem em Jundiaí atualmente 128 pessoas aguardando por transplante de órgãos diversos. No Brasil, segundo a ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos), são mais de 30 mil pessoas no aguardo. Para diminuir esse número, hospitais como o São Vicente de Paulo, em Jundiaí, trabalham para sensibilizar parentes cuja morte encefálica do paciente tenha sido comunicada pelo corpo médico à família.

Foi o que aconteceu há algumas semanas com a família do jundiaiense Fábio Henrique Carrer, de 33 anos. Eles foram abordados pela equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Transplante do São Vicente, quando constatada a morte cerebral de seu pai, Valdir Carrer, de 62 anos. Fábio contou que nunca havia sido conversado na família sobre o tema. Entretanto, foi vontade geral, mas principalmente da mãe. “Foi uma vontade da minha mãe. Depois da perda do meu pai, ela quis poder ajudar a quem precisa e assim saber que meu pai continuará vivo em alguém que realmente necessita”, disse ele.

“Ficamos tristes com a perda dele, pois se tratava de uma pessoa querida por todos, um homem de coração puro e sempre disposto a ajudar o próximo. Mas por outro lado nos sentimos felizes por ajudar a quem realmente precisa e dar vida a essa pessoa, que possa continuar a sua jornada”, comentou.

Foram doados córnea, rins e fígado de seu Valdir, que passou a fazer parte das estatísticas do São Vicente. Segundo números fornecidos pela assessoria de imprensa, ele passa a fazer parte dos 22,2% dos doadores com mais de 60 anos em 2019. Pessoas com idade entre 41 e 60 anos representam 33,3% dos doadores. Pacientes com morte encefálica com idade entre 18 e 40 anos são 44,5%, somente neste ano.

Foram captados no hospital de Jundiaí apenas nesse ano, 14 pulmões, sete fígados, 12 córneas, dois corações e um pâncreas.

Estado:

Os órgãos doados por Valdir e sua família, aliás, são os de maior necessidade no estado de São Paulo. O estado responde por cerca de metade dos transplantes do país. A Central de Transplantes do Estado informou que, em 2018, foram realizados 8.171 transplantes de órgãos, sendo: 5.131 de córnea, 2.095 de rim, 699 de fígado, 110 de coração, 55 de pulmão e 81 de pâncreas. Em 2019, no primeiro semestre, 4.023 transplantes foram realizados, sendo 1.008 de rim, 300 de fígado, 65 de coração, 44 de pâncreas, 23 de pulmão e 2.583 de córnea.

Como fazer:

A doação de órgãos deve ser consentida. Quem quiser ser doador não precisa mais incluir a informação no RG ou na CNH. Basta comunicar a família sobre o desejo. A autorização para doação deve ser dada por familiares com até o 2º grau de parentesco.


FÁBIO ESTEVAM
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/128-pessoas-esperam-por-orgaos-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN