Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

13º salário deve injetar cerca de R$ 1 bilhão em Jundiaí

VINICIUS SCARTON | 23/10/2018 | 06:00

A massa salarial do 13º salário deste ano deve injetar cerca de R$ 1 bilhão na economia de Jundiaí, estima o economista Mariland Righi. Segundo ele, devido à crise econômica é razoável estimar que o Produto Interno Bruto (PIB) da cidade deve fechar em torno de R$ 42 bilhões em 2018.

O economista explica que a massa salarial de Jundiaí equivale a cerca de 39% do PIB, ou seja, por volta de R$ 16,4 bilhões (em todo o ano de 2018). “Dividindo por 12 meses, chega-se a R$ 1,365 bilhão de massa salarial mensal. O 13º salário é cerca de 73% desta quantia, o que significa que é de aproximadamente R$ 1 bilhão”, calcula Righi, lembrando que o último PIB de Jundiaí, divulgado pelo IBGE, é do ano de 2015, no valor de mais de R$ 39 bilhões.

Apesar do dinheiro extra que vai circular nos próximos meses, o economista pondera que a situação econômica e política do país é incerta e faz um alerta à população. “Convém ter certo comedimento no consumo. Em 2019, o novo governo vai ser obrigado a ajustar as suas contas e a conter a dívida interna que é explosiva. Então é possível que os tributos aumentem, significando uma redução no poder aquisitivo dos salários. A partir deste cenário, é extremamente recomendável o pagamento de dívidas (sobretudo a bancos), uma vez que as taxas de juros são muito altas”, orienta.

Seguindo as recomendações do economista, a aposentada Maria Aparecida Cordoba, de 65 anos, pretende poupar o 13º salário. “A ideia é aplicar o dinheiro e investir no futuro e pagar algumas contas no início de 2019”, afirma. Alex Lima, de 28 anos, que atua como vendedor, por outro lado, conta que já investiu grande parte do 13º salário na compra de uma motocicleta. “O restante será utilizado para quitar algumas contas”, diz.

NACIONAL
Em todo o país, o pagamento do 13º salário deve injetar R$ 211,2 bilhões na economia brasileira até dezembro, de acordo com informações divulgadas na semana passada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O valor equivale cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

A estimativa é de 84,5 milhões de trabalhadores inseridos no mercado formal – ou seja, aqueles que possuem carteira assinada – incluindo aposentados, pensionistas e empregados domésticos, serão contemplados com o salário extra, que deve atingir R$ 2.320 neste ano.

Foto: Rui Carlos

Foto: Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/13o-salario-deve-injetar-cerca-de-r-1-bilhao-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN