Jundiaí

Região de Jundiaí registra queda em óbitos e de novos casos de covid-19 nas últimas semanas

Hospital de Campanha zera os atendimentos e HSV já libera leitos para outras doenças


Alexandre Martins
Casos de covid-19 estão diminuindo
Crédito: Alexandre Martins

Passados seis meses do início da pandemia, o nível de contágio e número de mortes pela covid-19 finalmente começam a desacelerar, mesmo que gradualmente e após a reabertura de alguns locais e estabelecimentos comerciais, tanto no Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) quanto no estado de São Paulo.

Em comparação com os dois meses anteriores, Jundiaí tem registrado uma diminuição cada vez maior na contagem de óbitos e novos infectados. Nos primeiros 15 dias de setembro foram 1.389 novos casos e 24 mortes, o que representa, na média, 1,6 morte e 92 novas infecções por dia.

Em todo o mês de agosto, foram 62 mortes, pouco mais de 2 a cada 24 horas e 3.394 casos, que representam 113 por dia. Já em julho, a média de mortes foi mais do que o dobro do mês seguinte, chegando a 4,2 óbitos diários, além de 109 novos casos a cada 24 horas.

O coordenador da UTI do Hospital São Vicente (HSV), Eduardo Rennó Carvalho, afirma que a redução dos atendimentos em casos de covid-19 tem sido visível nos últimos dias. “Ainda não entendemos muito bem a doença e uma possível segunda onda é pura especulação. A percepção é de que o vírus continua circulando, mas em menor intensidade, resultando principalmente na queda no número de pacientes graves”, comenta.

Em relação ao HSV, Carvalho conta que alguns dos leitos de UTI destinados apenas à covid-19 já estão estão sendo destinados também para outras doenças. “Temos trabalhado com o sistema de transbordamento, quer dizer, utilizamos uma ala até 80% de sua capacidade e, quando necessário, abrimos outra. Os leitos para covid-19 chegaram a 95% de ocupação, mas hoje a taxa é de apenas 48%. Fora isso, temos o Hospital de Campanha, que não está sendo utilizado, mas segue montado para caso os casos voltem a aumentar”, completa.

HOSPITAL DE CAMPANHA

Como resultado da desaceleração da pandemia em Jundiaí, o Hospital de Campanha instalado no 12º Grupo de Artilharia de Campanha (12º GAC) Barão de Jundiahy, zerou nesta semana a taxa de ocupação dos seus 25 leitos de enfermaria. Instalado como retaguarda ao Hospital São Vicente, a estrutura será mantida como reserva técnica para atender à população do município e do AUJ.

Entre os dias 7 e 13 de setembro houve o registro 37 novas internações por covid-19, a menor marca desde a quinta semana da pandemia (20 a 26 de abril), quando 30 pessoas foram internadas pela doença. A queda vem sendo apresentada desde o mês agosto. Com a desocupação dos leitos, a equipe hospitalar foi realocada para o atendimento no HSV, mesmo espaço onde foram capacitados para atuação.

Atualmente 70% do atendimento do HSV está dividido na atenção das demais doenças e 30% para covid-19. “A manutenção do Hospital de Campanha é estratégica para garantir o cuidado à população que precisar de um leito pela infecção do novo coronavírus. Com o aumento da entrada de demandas originadas no Pronto-Socorro do HSV, os leitos de enfermaria do hospital estão, cada vez mais, sendo utilizados para o atendimento das ocorrências diversas”, explica o coordenador do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus e gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde de Jundiaí, (UGPS) Tiago Texera.

PELO ESTADO

Pela quinta semana consecutiva, o estado apresentou queda na média móvel de mortes provocadas pelo novo coronavírus. No período entre 6 e 12 de setembro, o estado contabilizou 1.254 novas mortes provocadas pelo novo coronavírus, uma média móvel de 179 novos óbitos por dia.

Essa foi a menor média que o estado registrou desde a 20ª Semana Epidemiológica (entre os dias 10 e 16 de maio), quando a média móvel da semana contabilizava 154 mortes por dia. Na 36ª Semana Epidemiológica (de 30 de agosto a 5 de setembro), a média móvel foi de 196 mortes por dia.


Notícias relevantes: