Jundiaí

Confeiteiras antecipam suas ‘fornadas’ para atrair clientela

Faltando três meses para a chegada do Natal, já é possível encontrar panetones nas prateleiras dos mais variados supermercados da cidade


Alexandre Martins
Maria Aparecida já se prepara para fazer a divulgação de seus produtos
Crédito: Alexandre Martins

Faltando três meses para a chegada do Natal, já é possível encontrar panetones nas prateleiras dos mais variados supermercados da cidade. As combinações de sabores são diversas, o que atraí a atenção do público, mas neste momento, pegando a onda da antecipação dos produtos, é que as confeiteiras, especializadas em chocolates têm investido em materiais e matéria-prima para a fabricação de panetones caseiros.

Quem trabalha no ramo começa a vislumbrar uma oportunidade de obter uma nova fonte de renda através da venda dos panetones recheados ou até os minipanetones como forma de presentear. A aposentada Maria Aparecida Cândido, de 61 anos, trabalha com a confecção de bolos, salgados, pães caseiros, pirulitos, cupcakes e panetone recheados como opção renda extra ha mais de 10 anos.

Geralmente a divulgação para as encomendas do produto recheado, por exemplo, se inicia em novembro, mas este ano ela adianta as preparações. Público não falta. "O panetone lembra o Natal, mas ele pode ser consumido tranquilamente em qualquer ocasião. Como este ano já temos panetones nos mercados, estou preparando meu material de divulgação para o início do mês que vem", confessa.

Trabalhando com minipanetones trufados e panetones do tamanho convencional, Maria espera ampliar o número de vendas com a antecipação da divulgação. "Por conta da crise que estamos passando, muitas pessoas têm se reinventado, então não podemos perder tempo. Às vezes os clientes compram um panetone para experimentar e depois podem até fazer uma nova compra mais próxima da data ou até mesmo oferecer como presente”, completa.

Por enquanto Maria se concentra em realizar o orçamento para montar uma tabela de preços dos confeitos e iniciar a divulgação nas redes sociais. "Trabalho com ingredientes de boa qualidade, mas alguns preços estão altos, então temos que repassar isso de alguma forma, mas sem abusar para não perder a venda", argumenta.

Há cinco anos, a autônoma Paula Bazziche, de 32 anos, tem se dividido na preparação de bolos de pote e trufas e na confecção de panetones. Este ano a divulgação de suas guloseimas será feita nas próximas semanas. "Todo ano eu faço os panetones recheados, geralmente começo a divulgar em outubro, mas este ano vou me antecipar, até porque nos mercados já possível encontrar panetones a venda", explica.

Em relação aos preços, Paula comenta que será necessário realizar um reajuste no valor da venda devido a alta de muitos produtos, principalmente o leite condensado, base de muitos dos seus recheios. "Ano passado mantive o preço em uma faixa de R$ 50 e R$60, mas agora vou repassar o reajuste deste ano, sem extrapolar porque a maioria das pessoas está passando por uma realidade econômica atípica", argumenta.

Com os mais variados tipos de recheios, Paula ressalta que a confecção de panetones caseiros é uma opção de renda a mais. "A ideia e ampliar a divulgação e as redes sociais são um ponto forte de divulgação pois consigo atrair novos clientes, além daqueles que já conhecem o meu trabalho", completa.

Siga nas redes
Maria Aparecida: Instagram; Facebook;
Paula: Instagram; Facebook


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: