Jundiaí

Itens natalinos já estão nas vitrines

Para atrair a atenção dos consumidores, os acessórios natalinos começam a tomar conta das vitrines


ALEXANDRE MARTINS
Jhennifer Mayara diz que há alguma procura dos itens recém-expostos
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Para atrair a atenção dos consumidores, os acessórios natalinos começam a tomar conta das vitrines e das prateleiras das lojas de presentes no Centro e nos shoppings. Uma mostra do que será o Natal deste ano depois de uma temporada atípica.

A encarregada de uma loja no Centro, Edivânia Maria da Silva Alves, diz que a decoração começou a ser montada logo após o Dia da Crianças. "As pessoas já estão procurando por alguns itens, mas no final do mês dá uma alavancada porque o pessoal tem a tradição de montar a árvore no início de novembro. Comerciantes e decoradores também compram", ressalta.

A gerente de uma loja de variedades, Jhennifer Mayara, diz que os itens natalinos ainda têm uma procura tímida. "Estamos colocando agora, mas ainda não temos um retorno sobre a procura, mas sempre colocamos as peças neste mês", diz ela.

EXPECTATIVA

Para a gerente de uma loja de produtos de decoração, Rita de Cássia Martins, a expectativa por parte do consumidor é grande. "Todo ano a gente começa em setembro, colocamos os enfeites e já vende. O pessoal sempre pergunta."

Segundo o presidente da Associação Comercial Empresarial (ACE) de Jundiaí, Mark William Ormenese Monteiro, a decoração natalina é um atrativo para o consumidor e um estímulo para as vendas. "É uma oportunidade de o lojista incentivar o consumidor para antecipar as compras de Natal, aproveitando a primeira parcela do 13º salário. A ACE deve realizar ações sem estimular aglomerações, como o Caminhão Encantado e a promoção Natal da Família 2020, que sorteará um carro e uma moto e distribuirá vales-compras", adianta.

Para estimular as vendas, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio) e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL), Edison Maltoni, diz que a decoração das vitrines deve ser chamativa. "Para este ano estamos otimistas. O Natal precisa de uma programação. Se não há antecedência, nem a indústria, nem o importador conseguem fazer com que os produtos cheguem. É preciso traçar estratégias para estimular as vendas", diz Maltoni sobre os eventos de importância para o comércio que acontecem neste final de ano.


Notícias relevantes: