Jundiaí

Maridos de aluguel sentem a retomada

O serviço de pedreiros está entre os mais procurados no mês de setembro


ARQUIVO PESSOAL
Valdenilson Mendonça relata o aumento pela procura de seus serviços
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Os reparos e consertos dentro de casa refletiram diretamente no aumento da demanda de alguns prestadores de serviço, em especial de pedreiros e pintores. Segundo levantamento feito pelo aplicativo de contratação de serviços GetNinjas, entre as funções mais procuradas, entre março e setembro, o destaque ficou para pedreiros, serviços de mudanças e carretos e técnicos de celulares. No entanto, pintores e os conhecidos 'marido de aluguel' fizeram a diferença.

O pedreiro Manoel Messias Filho, de 44 anos, relata que, no início da pandemia, a procura pelos seus serviços ficou estagnada, mas, após 20 dias, a demanda aumentou gradualmente. "Com as pessoas passando mais tempo em casa, alguns serviços de reparos começaram a ser mais frequentes, mas os clientes também solicitaram muitas mudanças de ambientes nesse período. Revestimento, assentamento de piso, assentamento de portas são alguns dos serviços que realizei", explica Filho.

Trabalhando como 'marido de aluguel', Valdenilson Manuel de Mendonça, de 55 anos, viu seu trabalho sendo muito requisitado nos últimos meses. O que era um complemento de renda passou a ser sua única profissão há pelo menos um ano.

"Eu trabalho com o reparo de pequenos serviços, como conserto de chuveiros e torneiras, instalação de tomadas, troca de lâmpadas e serviços hidráulicos. Eu notei que a procura por esses serviços, essenciais para pessoas que estão passando mais tempo em casa, aumentou muito, principalmente a troca de torneiras quebradas", relata.

Aos 69 anos, o pintor Edson da Silva Pacheco disse que muitas pessoas o procuraram para fazer mudanças nos ambientes. "As pessoas sentiram necessidade de mudar os ambientes de suas casas nesses últimos meses e foram mudanças drásticas. De um tom amarelinho pastel para um vermelho rubro, paredes das salas cozinhas e quartos principalmente de crianças foram os espaços que mais receberam cores novas", completa Pacheco.

Com a agenda toda organizada até fevereiro de 2021, os clientes fiéis ao trabalho de Pacheco aguardam a sua disponibilidade para efetuar os serviços. "A minha experiência no ramo fideliza os clientes e as indicações. Não escondo a minha idade, mas ela não interfere na minha produção, pelo contrário, a minha idade é inclusive uma referência de cuidado e atenciosidade com o que faço", reforça.

FATURAMENTO

Atualmente Manoel Messias busca organizar as demandas de acordo com a sua disponibilidade, mas para continuar com o mercado ativo precisou mexer nos preços de alguns serviços. "Os preços para realizar revestimentos com azulejos e assentamento de pisos, por exemplo, tivemos que abaixar o valor. Para colocar porcelanatos, cobrávamos cerca de R$ 60 a R$ 50 o metro quadrado, mas agora cobramos em torno de R$ 30. Trabalhamos com um preço justo, de acordo com a situação do cliente também" diz Filho.

Mendonça tem apostado na divulgação do seu trabalho através das redes sociais e tem dado resultado. Ele confessa que também alterou a cobrança de seus serviços.

"Preciso ir ao local verificar qual será o serviço a ser realizado, então nesta visita é que o preço pode variar R$ 30 a R$ 50 e, na maioria das vezes, já consigo resolver o problema. Claro que o valor pode variar, mas tive que mexer na minha tabela de preços", explica.

Pacheco conseguiu manter os preços, que variam de acordo com o local em que precisa realizar a pintura. "Para fazer um grafiato, por exemplo, o preço pode variar de R$ 12 a R$ 14 o metro quadrado, mas não contamos o material. Já para pinturas internas, que não precisam de andaimes e dão menos trabalho, o valor pode ficar em torno de R$ 9 o metro quadrado", ressalta.

(Nádia Antunes)

SERVIÇO

Emanuel (pedreiro):
WhatsApp: 11 94819-2038;

Valdenilson (marido de aluguel); WhatsApp: 11 99158-4493

Edson (pintor):
WhatsApp: (11) 99518-2847

 


Notícias relevantes: