Jundiaí

Fé e tratamento reforçama cura contra o câncer de mama


ARQUIVO PESSOAL
Com estágio avançado, Bernadete Pereira precisou retirar a mama
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

A história da dona de casa Bernadete Pereira Fernandes dos Santos, de 54 anos, reflete um misto de fé, ciência e perseverança, além de reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Em 2016, Bernadete sentiu um pequeno caroço na mama direita durante a realização de um autoexame. "Realizei a mamografia depois que eu senti um choque, mas naquele momento o médico me disse apenas para eu ser acompanhada, mas não era nada grave", diz.

No entanto, Bernadete resolveu não retornar ao médico pois acreditava na cura divina. "Só contei o que estava acontecendo para minha filha mais nova que ficou preocupada. Eu sou evangélica e acreditava que independente do que eu tinha, Deus iria me curar", diz.

Passaram-se dois anos e a saúde de Bernadete se agravou. Sua mama infeccionou e as dores eram fortes e constantes. Firme na fé, suas orações pediam para que "Deus iluminasse o seu caminho e lhe concedesse a cura".

As preces foram atendidas. Em 2018, a filha mais velha de Bernadete, que mora no Maranhão, veio visitá-la e ao se deparar com seu estado de saúde a convenceu de retornar ao médico. No mesmo ano, Bernadete iniciou o tratamento de quimioterapia, totalizando oito sessões, uma a cada 21 dias.

Diante do avanço da doença e da gravidade da situação, a orientação médica foi a retirada da mama em uma cirurgia que foi realizada em outubro do ano passado.

Hoje em dia Bernadete está curada do câncer de mama e apenas realiza exames de rotina. Ela considera a cura foi uma benção divina realizada através da ciência. "Meu médico oncologista e toda a equipe do Hospital São Vicente foram anjos enviados por Deus para me curar. Todos são muito atenciosos". diz emocionada.

Como forma de reforçar a mensagem deixada pelo Outubro Rosa, este ano Bernadete faz um alerta para todas as mulheres em relação à importância da prevenção da doença. "A saúde é a riqueza da vida. Deus deixou a medicina para que cuidemos da nossa saúde. Tratando a doença desde o começo, a cura é mais rápida e menos dolorida, por isso temos que realizar os exames de rotina. Hoje eu digo que aprendi com o passado e graças a Deus estou curada", reforça Bernadete.


 


Notícias relevantes: