Jundiaí

Jundiaí registra 13.667 casos positivos de coronavírus


DIVULGAÇÃO
No total, a cidade registra 422 óbitos causados pelo novo coronavírus
Crédito: DIVULGAÇÃO

Jundiaí vai para 13 dias sem novas mortes confirmadas por coronavírus. No total são registrados 422 casos fatais. Já incluindo os óbitos, a cidade possui 13.667 casos positivos, mas dentre esses, 13,056 já estão recuperados.

Além disso, há ainda 43 casos suspeitos na cidade. Dentre esses 23 estão em isolamento domiciliar, três estão internados e 17 óbitos ainda aguardam análise. Outros 799 casos foram oficialmente descartados.

Na rede pública de saúde, os leitos de UTI voltados exclusivamente para para pacientes com coronavírus estão com 26% de ocupação. Os leitos de enfermaria, por sua vez apresentam 7% de ocupação. Em relação aos ventiladores mecânicos, apenas 6% estão sob uso. Já na rede privada, a ocupação geral dos leitos de UTI é de 49%. Os leitos de enfermaria estão 70% ocupados e dos respiradores, 5% estão em uso.

NO ESTADO

Devido a um problema técnico, os órgãos oficiais não conseguiram atualizar os dados estatísticos do estado no sábado (7).

O problema ocorre desde esta sexta-feira (6), quando o órgão federal informou que após incidentes em páginas web está revisando todas as camadas de segurança dos sistemas de Informação do SUS, o que pode ocasionar intermitência nos sistemas e na disseminação de informações da saúde.

Os dados mais recentes são de quinta-feira (5), quando o estado de São Paulo registrava 39.717 óbitos e 1.125.936 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de covid-19, 1.023.885 pessoas estão recuperadas.

PESQUISAS

Um pico de infecções por coronavírus durante o verão britânico atrasou os resultados do teste da possível vacina contra covid-19 da AstraZeneca, levando a farmacêutica a adiar a entrega de vacinas ao governo do Reino Unido.

Na última quinta-feira (5) a AstraZeneca informou que só receberá 4 milhões de doses da vacina em potencial neste ano. A estimativa inicial era de 30 milhões de doses até 30 de setembro.

A AstraZeneca disse que está segurando as entregas enquanto aguarda os dados de testes clínicos de estágio avançado para maximizar a duração dos suprimentos nas prateleiras.

A empresa mantém as vacinas congeladas em grandes contêineres e só acrescentará um último ingrediente, mantendo-as em frascos e preservando-as em temperatura de geladeira quando a vacina estiver perto de obter aprovação.


Notícias relevantes: