Jundiaí

Além da prática esportiva, pedalar é sinônimo de lazer

Um dos segmentos do ciclismo, o mountain biking usa um tipo de bicicleta mais resistente


ARQUIVO PESSOAL
Tatiane pedala em várias cidades vizinhas, como na represa de Vinhedo
Crédito: ARQUIVO PESSOAL

Os esportes são bem variados, mas sempre competitivos. Alguns são mais tranquilos, como bocha e golfe, outros mais moderados e bem disputados, como futebol, basquete e rúgbi. Há ainda aqueles que são perigosos e mais arriscados, como alpinismo, mas na lista também entram aqueles que unem aventura, competitividade e sensação de liberdade. É o caso do mountain biking.

Um dos segmentos do ciclismo, o mountain biking usa um tipo de bicicleta, que até se confunde com o nome do esporte, a mountain bike. Mais resistente em relação às outras, sendo possível pedalar com ela em lugares mais fáceis de andar, como asfalto e ciclovia, além de terrenos irregulares, como parque e montanha.

As pessoas que mais se interessam pelo mountain biking são aquelas que vão trilhar em caminhos mais difíceis, como os citados acima. Os terrenos irregulares para pedalar são o que diferenciam o mountain biking dos outros segmentos do ciclismo. É possível andar de bike sozinho ou em grupo, o que é mais comum no segmento.

Tatiane Barcaro é advogada e tem 29 anos. Ela pedala há dois anos, quando conheceu o segmento pelos amigos que já fazem isso há mais tempo. Começou a praticar pela possibilidade de praticar um esporte ao ar livre e ter contato com a natureza, além de estar mais próximo dos amigos que pedalam, mas ela não pretende ser atleta profissional. "Hoje considero como hobby. Às vezes faço algumas provas amadoras, mas apenas por desafio pessoal e para manter foco nos treinos durante a semana", confessa.

A advogada prefere pedalar em grupo, principalmente em percursos mais longos. "É um momento que você tem de distração, de conversar com as pessoas que curtem a mesma coisa que você. O pedal em grupo é sempre mais animado e incentivador".

A possibilidade de conhecer lugares diferentes também é outro fator para pedalar. "O MTB (mountain biking) proporciona um contato maior com a natureza, como trilhas, cachoeiras, paisagens, enquanto o ciclismo de estrada não oferece isso", afirmou.

Tatiane pedala em cidades próximas como Louveira, Itatiba, Jarinu, Itupeva, Pirapora, além de outros lugares como Ilhabela e Monte Verde, em Minas Gerais. E para quem quer começar a praticar o segmento, ela afirmou que não precisa de muito. "Não precisa de muito para começar. Basta ter uma bike, um capacete e vontade de pedalar. Não desista se parecer difícil num primeiro momento. Cada um tem um ritmo e o importante é se divertir", disse a advogada.

PEDAL ALÉM DO ESPORTE

Assim como há grupos para pedalar em parques e montanhas, há pessoas que namoram ou são casadas que não deixam de andar de bicicleta. É o caso do Adailson Teixeira, empresário de 27 anos, que tem um ano de pedal.

Adailson disse que ficou com receio no começo, pois era necessário investir em equipamentos e roupa, mas os amigos o convenceram a pedalar. "Uma vez que você começa no mountain biking, vai fazendo uns passeios com a galera e conhecendo os lugares, cada vez mais vai gostando do esporte., Além de melhorar seu pedal cada vez mais, dia a dia".

As pedaladas em grupo para Adailson são muito legais, pois não é apenas para praticar a modalidade. Junto com a esposa Larissa Teixeira eles aproveitam as pedaladas para conhecer os lugares. "Às vezes nós paramos em algum lugar para comer ou fazer um lanche, muitas vezes paramos em alguma adega, bebemos cerveja. É um momento de descontração e lazer para interagir socialmente".

Mesmo com essa pedalada mais tranquila, existe a prática mais intensa, que exige mais preparo físico. "Tem a galera que sai para uma pegada mais forte, de treino. Se não estiver preparado para andar com esse pessoal que pedala há mais tempo, pode sofrer para acompanhar o ritmo deles", disse o empresário.

É mais vantajoso para quem pedala sozinho, segundo Adailson, pois a pessoa pode treinar. "Quem vai praticando, vai dando o que consegue e da forma como achar melhor, respeitando o próprio tempo".

Andar de bicicleta vai muito além de uma prática esportiva. Claro, não se descarta essa possibilidade, mas é uma prática de lazer, conhecendo lugares, se reunindo com os amigos, é inegável dizer que a bike é uma grande companhia.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: