Jundiaí

Em dia de votação, ambulantes apostam na 'hora da fome'

Trailers e carrinhos de lanches foram montados já nas primeiras horas do dia


ALEXANDRE MARTINS
Ana Lúcia e Vicente Trajano apostaram nas vendas do dia de votação
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Foi apostando na fome dos eleitores durante a votação deste domingo, que alguns ambulantes aproveitaram para ganhar uma renda extra. Em frente aos principais pontos de votação, trailers e carrinhos de lanches foram montados já nas primeiras horas do dia.

A ambulante Valéria Bardi Giarolla, de 49 anos, montou sua barraca de salgados logo às 6 horas da manhã próximo ao Colégio Divino Salvador, na Vila Arens. A expectativa de um bom lucro durante o domingo era alta. "Cheguei aqui logo às 6 horas da manhã e ficarei até o horário de encerramento das votações, às 17h. Nas primeiras horas do dia o fluxo foi fraco, mas acredito que entre 11h e 13h será um período bom", compartilha.

Entre os salgados que Valéria oferece, o grande sucesso entre os clientes é a coxinha de costela, opção que o aposentado Antônio Alves de Souza, de 72 anos, fez questão de provar. "Acordei cedo para votar e já aproveitei pra saborear uma coxinha aqui. De vez em quando é bom né?", brinca o idoso.

O casal de ambulantes Ana Lúcia de Oliveira Trajano, de 54 anos e Vicente Trajano, de 60, atua na venda de pipocas, cachorro quente e outros itens há mais de três anos.

Eles veem nas eleições uma pequena oportunidade para recuperar parte dos prejuízos que tiveram durantes os meses de pandemia. "Neste ano nossas vendas foram praticamente nulas, mas acredito que hoje (ontem) será bom", compartilha Ana Lúcia que, pensando nas vendas, almeja o segundo turno das votações.

Trajano conta que mesmo sendo ambulante, é preciso emitir uma credencial. "Nós pagamos uma taxa anual à prefeitura para que possamos trabalhar de forma regularizada. Por isso, não é tão simples. Temos nossos gastos, nossas limitações e frente a isso, toda deixa para alavancarmos nossas vendas é válida, senão a conta não fecha no final do mês", pontua.


Notícias relevantes: